Diplomacia

02 | 03 | 2011   23.58H
João César das Neves | naohaalmocosgratis@fcee.ucp.pt
A história não se repete, mas a epidemia de revoltas de 2011 é paralela à de 1848. Na altura poucos países europeus foram poupados; muitos sofreram mudanças históricas.
Desta vez a turbulência sente-se de Marrocos ao Iémen. Tunísia e Egipto já transformaram o regime, a trágica Líbia caiu em guerra civil e prometem-se continuações. Até na Arábia Saudita, onde a 23 de Fevereiro, com o velho rei Abdullah a regressar de tratamentos em Nova Iorque, o Governo anunciou perdão de dívidas, hipotecas sem juros e apoios a desempregados. Não deu explicações mas sentiram-se as barbas de molho.
O que isto realmente significa, ainda ninguém sabe. Pode ser excelente ou horrível. Mas enquanto o mundo árabe vive momentos históricos, que faz a Europa democrática? Além de análises moralistas e sanções tardias, pune ministros por ligações aos regimes depostos.
A França já perdeu alguns. Não se sabe se isto é tolice ou hipocrisia. Será que jornais e eleitores europeus não sabiam que os sistemas árabes eram ditatoriais? E descobriram de repente que os seus governos tinham relações estreitas com eles? Esses regimes há décadas que controlam regiões enormes, próximas e muito influentes. Não ter contactos seria irresponsabilidade criminosa. O que não se entende é que a opinião pública se deixe fascinar por uma visão ingénua e romântica da diplomacia.
Nunca é fácil lidar com vizinhos oprimidos. Mas é essencial ter inteligência e cabeça fria. Até porque a situação no mundo árabe não vai ficar mais fácil nos próximos tempos e a história não se repete.
Chama-se liberdade João Carlos Espada
Quase boas ideias João César das Neves
Costumes dos antigos José Pacheco Pereira
Imagem João César das Neves
A próxima ceia João César das Neves
Elogio aos gagos João Pereira Coutinho
Sem saída Zita Seabra
O canto do cuco Miguel Esteves Cardoso
Alargar a razão - Apresentação do Liceu no Colégio de S. Tomás 24 de Fevereiro
Moderem o pretensês Miguel Esteves Cardoso
Wojtyla Aura Miguel
O segredo Raquel Abecasis
O ano de todos os perigos João César das Neves
Wojtyla 17 a 20 de Fev (Lisboa), 24 a 26 de Fev (Porto)
Falhámos Aura Miguel
Bio-Jornal, n.º1 Newsletter da Federação Portuguesa pela Vida / Descarregue, imprima e d~e a conhecer no seu ambiente
Greves João César das Neves
Ética bestial Pe. Gonçalo Portocarrero de Almada
Rescaldo por lapso João César das Neves
À volta do voto Entrevista ao Pe. Gonçalo Portocarrero de Almada
Amigos para sempre Miguel Esteves Cardoso
Entre sexo e género Pedro Vaz Patto
Interrupção João César das Neves
O rescaldo Vasco Graça Moura
Ligar à realidade Raquel Abecasis
Banco Farmacêutico 12 de Fevereiro
Como fugir do Egipto Miguel Esteves Cardoso

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?