Dois anos depois

Aura Miguel
RR on-line 04-03-2011 09:09

Um estudo realizado pela Universidade de Harvard deu razão à posição de Bento XVI sobre a SIDA, afirmando que um comportamento sexual responsável e a fidelidade conjugal determinaram uma drástica diminuição da epidemia no Zimbabwe.
A análise partiu do Departamento de Saúde Global da População da prestigiada universidade norte-americana. No espaço de dez anos, entre 1997 e 2007, a taxa de infecção entre adultos diminuiu de 29% a 16%.
Os técnicos de Harvard referem que a clara diminuição se deve "à redução de comportamentos de risco, como sexo fora do casamento e com prostitutas".
O estudo conclui ser necessário "ensinar a evitar a promiscuidade e promover a fidelidade".
É, pois, de elementar justiça recordar que isso mesmo já tinha dito Bento XVI, há quase dois anos, quando ia caminho da República dos Camarões, ao defender a "humanização da sexualidade".
Nessa altura, caiu "o Carmo e a Trindade". Media e analistas rasgaram as suas vestes carregadas de ideologia e clichés, acusando Ratzinger de retrógrado. Chamaram-lhe até "criminoso da humanidade".
Dois anos depois, Harvard vem dar razão ao Papa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência