Terceira semana do Advento, terça-feira: Companheiros - Maria e José

Um presente para pedir a Deus
Peço o dom de conhecer com mais pormenor este marido e sua mulher que foram responsáveis pela educação de Jesus
Uma reflexão para o caminho
Uma jovem mulher na fase final da gravidez e o seu novo marido têm de realizar uma longa viagem até uma desconhecida e lotada cidade, onde não têm qualquer garantia de alojamento ou acolhimento. Mesmo hoje, não conseguimos imaginar fazer uma viagem nessas condições. Porém, Maria e José sentiram que não tinham opção. Esta decisão pode parcialmente ser atribuída ao censo romano, que não previa exceções. Mas sobretudo ambos deixaram-se guiar por Deus, mesmo quando não compreendiam plenamente o que estava a acontecer.
Uma conceção elementar do discernimento cristão pode dar como simples a tarefa de descobrir a vontade de Deus na minha vida. Umas poucas técnicas de oração, alguma atenção, e eis que estou perfeitamente elucidado sobre o que Deus quer para mim, e porquê. Infelizmente (ou talvez felizmente), a vida real é muito mais complexa. Na maior parte do tempo o meu discernimento mostra-me, na melhor das hipóteses, os passos que devo dar no imediato, oferecendo apenas um vislumbre nebuloso da perspetiva total. Como companheiros da minha viagem, uma das lições que Maria e José me podem ensinar é a da confiança.
Como descreveria a perceção do chamamento que Deus lhe está a fazer agora, ou na sua atual fase da vida em geral? Que partes desse chamamento, se as há, parecem relativamente evidentes para si? Que partes são menos claras e apelam à sua confiança? Há alguns aspetos da sua vida em que não faz a mínima ideia do que Deus anda a fazer? Se sim, consegue oferecê-los a Deus e pedir-lhe uma perspetiva mais límpida?
Uma passagem bíblica para o caminho
Uma leitura atenta dos Evangelhos oferece muitas intuições sobre o carácter da mãe de Jesus. José permanece muito mais na sombra e desaparece quando começa a missão pública de Jesus. No entanto, dois versículos no Evangelho segundo Mateus oferecem um vislumbre da relação entre Maria e José, mesmo antes de viverem juntos como marido e mulher.
«Maria, sua mãe, estava desposada com José; antes de coabitarem, notou-se que tinha concebido pelo poder do Espírito Santo. José, seu esposo, que era um homem justo e não queria difamá-la, resolveu deixá-la secretamente.» (Mateus 1, 18-19)
Após ser visitado por um anjo, José torna-se um marido protetor e cheio de amor. Sem sentimentalismo, e esquecendo as imagens dos postais de Natal, consegue imaginar o género de laços que cresceram entre ambos e os alicerces que configuraram o carácter de Jesus?
Palavras para a viagem
Jesus, filho de Maria,
ao acompanhar na minha imaginação
José e Maria no seu caminho de Nazaré para Belém,
ajuda-me a conhecer melhor a sua confiança em Deus,
e faz com que seja mais profunda a minha própria confiança.
P. Paul Nicholson
In An Advent pilgrimage, KM Publishing
Trad.: SNPC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência