O erro de Sampaio da Nóvoa

José António Saraiva, SOL, 2015.10.19

Sampaio da Nóvoa, candidato a PR, disse que o Presidente da República deve convidar a formar Governo o líder que lhe der garantias de ter uma maioria no Parlamento.
É certo que inúmeros comentadores disseram o mesmo – só que não têm a mesma responsabilidade.
O problema é que Cavaco Silva não poderia, pura e simplesmente, fazer o que Nóvoa diz.
Porquê? Porque todos os deputados, mesmo que haja disciplina de voto, são livres de votarem como quiserem. Pode haver deputados do PS que não sigam a indicação de voto do partido – como pode haver deputados da direita que façam o mesmo.
Nesta medida, o Presidente não pode curto-circuitar o Parlamento, antecipando o resultado das votações e impedindo os deputados de se manifestarem sobre este ou aquele assunto.
Se o fizesse agora, dando de barato que o Governo da coligação vai ser chumbado e convidando António Costa a formar Executivo, Cavaco Silva corria o risco de lhe aparecer um grupo de deputados socialistas a dizer que queriam viabilizar o Governo de Passos Coelho; ou que chumbariam um Governo de Esquerda.
Os partidos não são proprietários dos votos dos deputados. Assim, Cavaco tem de nomear o líder do partido mais votado, este apresenta-se ao Parlamento, e cada deputado votará como entender.
Isto é óbvio. Não percebo como um homem que quer ser PR, como Sampaio da Nóvoa, não viu esta evidência.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Sou mãe de um forcado. E agora?