Perdão

O Evangelho, mesmo conhecido, é sempre inesperado. Imagine-se, manda perdoar setenta vezes sete. Isto é, sempre! Porque sete é o número da totalidade. Imediatamente, há quem grite que não se pode ser insensível à ofensa, que isso é desumano. Humano é responder ao agressor de modo que ele reconheça o seu erro e queira mudar de conduta. É o que nem a vingança nem o desespero conseguem, mas só o perdão.
NÃO HÁ SOLUÇÕES, HÁ CAMINHOS
Vasco P. Magalhães, sj
365 vezes por ano não perguntes porquê, mas para quê.
Edições Tenacitas  - www.tenacitas.pt

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência