Dizer não

Para muitos de nós há uma grande dificuldade em dizer não: por vontade de agradar, por medo das consequências, pelo síndroma das multidões.
A própria palavra “não” tem uma conotação negativa.
Somos positividade, porque existimos. Ser é “sim”.
Daqui vem, suponho eu, uma grande parte da nossa negação do “não”.
Quando o Povo começou tinha como antecedente o “Jornal das Boas Notícias” que nasceu desta ideia genial do João César das Neves.
A intenção era que as boas notícias também fossem notícia.
Porém, “o que vende são coisas” que apostam na dramatização e que deliberadamente omitem a positividade do bem que acontece no dia a dia.
Não há por isso maneira de afirmar o bem sem denunciar o mal; por isso, o Jornal das Boas Notícias também fala de notícias que lhe desmerecem o nome.
Assim, para defender o futuro é preciso dizer não aos proclamados avanços civilizacionais que nos foram impostos à força.
Nesta frente de batalha quotidiana ganha maior clareza a afirmação de Jesus no Evangelho de S. Mateus: “Seja o vosso sim, sim e o vosso não, não. O que passa disso vem do Maligno” (Mt 5, 37).
Nas vezes em que nos faltar a coragem de dizer não, o ensinamento da parábola do filho pródigo é uma ajuda preciosa.

Um das formas de dizer não é assinar e divulgar activamente a petição Defender o Futuro

244 assinaturas às 12:00 de 17 de Março de 2012
450 assinaturas às 11:30 de 18 de Março de 2012

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?