Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem



Quem ler A virtude do ódio de Miguel Esteves Cardoso no Público de hoje facilmente se inclina para concordar com o parágrafo final deste comentário sobre o cruel assassinato de 142 pessoas no Paquistão, a maioria das quais, crianças:
Não podemos imaginar a agonia dos familiares. Mas é neles que devemos pensar. São os únicos a quem é permitido o verdadeiro ódio: o ódio de quem perdeu pessoas amadas por causa de selvagens assassinos que não sabem o que é o amor, a vida ou Deus.
A eficácia da escrita de Miguel Esteves Cardoso, aliada a uma tendência para um juízo moralista, como que justifica o ódio. Porém, o ódio é o negativo do ser, porque Deus é Aquele que é e Deus é Amor. Por isso, o ódio nunca pode ser uma virtude.
Por mais incrível que possa parecer, o mais razoável, isto é, o mais conforme ao nosso coração é mesmo amar quem nos faz mal.

Faz hoje anos Sua Santidade o papa Francisco Parabéns, Papa Francisco
Convido todos a enviarem a sua mensagem de parabéns, na área de comentários deste post
Pedro Aguiar Pinto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?