Salve-se quem puder

 João Pereira Coutinho Correio da manhã 21.02.2016 

Partidos que aprovarão o orçamento já estão a afastar-se dele. 

Começa amanhã o festival do Orçamento do Estado no Parlamento e, originalidade democrática, nenhum dos partidos que o irão aprovar acredita no mostrengo. Razão simples: de que vale devolver rendimentos às famílias quando, ao mesmo tempo, se esmaga as famílias com um aumento de impostos encapotado e vil? O desastre cheira-se à légua. É por isso que, nos discursos partidários, já se ensaiam as estratégias de fuga. Enquanto o PS chora pela virgindade perdida do esboço original e acusa Bruxelas (e a direita instalada por lá) de conspirar contra a Pátria, o Bloco e o PCP regressam ao lugar do crime: a renegociação da dívida, claro, um tema popular e explosivo, que pode ser detonado a qualquer altura. Quando essa altura chegar, e o navio começar a meter água, a nossa ‘troika’ de esquerda já sabe onde estão os botes salva-vidas. Os portugueses, esses, que se amanhem como puderem. 
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”