Mário Soares, Narciso e Santo André

Quem não percebe isto, ou seja, quem vive centrado em si próprio, não sabe que se transforma na imagem reflectida de Narciso, como no quadro de Caravaggio.
Teoria da relatividade essencial José Luís Nunes Martins
"É comum considerar-se miserável o que se contenta com o que lhe é dado viver... mas, desgraçado será quem que se cega por tanto desejo e se faz infeliz por opção [...] esta interpretação da realidade cria as condições para que possamos apreciar o pouco (muito) de que dispomos e assim encontrar razões para sermos felizes. Sem nunca ter de viver a tristeza profunda das grandes e justas culpas e arrependimentos dos que só se dão conta do valor de algo depois de o perderem. [...] Há cada vez mais gente apática. Como se sofressem de uma espécie de sonambulismo crónico... julgam-se num nível superior de maturidade mas não chegam sequer a ser infantis. Obrigam-se à insatisfação permanente e passam o tempo atentos ao que não têm..."
Hoje é dia de Santo André – o Protokletos – o primeiro a ser chamado. O exemplo humano oposto ao de Narciso como pregava S. Bernardo:
"…Não julguemos que encontrava tão grande coragem em si próprio; era o dom perfeito que descia do Pai das luzes (Tgo 1,17), daquele que é o único que opera maravilhas"
Velhice e poder tornam-nos egocêntricos e casmurros. Some-se a vaidade e o desastre é total. Mas podemos policiar o nosso cérebro, com a ajuda dos outros
No caso do ex-Presidente da República, o exagero é quotidiano. Vejam só




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tentar perceber

Uma companhia criativa

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates