Tentar perceber

Não vi o famoso debate, isto é, estava a jantar num sítio barulhento e só vi caras ao longe. Os jornais de ontem faziam eco da melhor performance de António Costa. Hoje procurei perceber o que, de facto, se debateu.
  • Ganhar um debate, para quem precisa de ganhar de qualquer maneira, não é complicado: basta fazer o indispensável para que a claque se sinta à vontade ao clamar vitória. Há um truque: estar sempre ao ataque, disparar sobre tudo, não parar de chutar à baliza. Nem é preciso acertar: basta mostrar agitação. Foi o que Costa fez, aproveitando, aliás, a previsível opção de Passos pela impassibilidade do estadista.
  • Clonialismo João Taborda da Gama
  • Mais perplexos ficamos ainda quando começamos a consultar os tópicos de discussão, nos programas televisivos, e constatamos que o grande tema é discutir…as falhas de Pedro Passos Coelho! Não se discute o debate: discute-se somente as falhas de Pedro Passos Coelho! E então as falhas de António Costa? E as gafes de António Costa? 
  • "Com a verdade me enganas" Rodrigo Adão da Fonseca
    António Costa gabou-se ontem à saciedade de ter reduzido em 40% a dívida da Câmara Municipal de Lisboa. Verdade? Verdade. Passos Coelho chamou-lhe a atenção que tal só ocorreu porque no quadro da privatização da ANA, a CML e o Estado resolveram um litígio antigo, que se arrastava desde 1989. Verdade? Verdade. E o imbróglio resolveu-se, porquê? Porque havia dinheiro fresco, a pagar pela ANA.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?