Adiada votação do projecto sobre barrigas de aluguer

PÚBLICO 30/04/2014 - 07:54
PS e PSD pediram estudo de Direito comparado.
A actual legislação proíbe a maternidade de substituição JOÃO GUILHERME
  • Afinal ainda não é nesta quarta-feira que a Comissão de Saúde da Assembleia da República votará uma proposta conjunta do PSD e PS para legalizar as chamadas barrigas de aluguer. O deputado social-democrata Miguel Santos disse à TSF que os dois grupos parlamentares continuam com dúvidas e pediram um estudo de Direito comparado, para ver que soluções foram implementadas noutros países.
O grupo de trabalho parlamentar, que tem estado a analisar o tema, voltou a reunir-se na terça-feira e ainda não chegou a consenso.
O processo legislativo sobre a maternidade de substituição, conhecida como "barrigas de aluguer", arrasta-se há algum tempo. Em Janeiro de 2012 entraram no Parlamento dois projectos de lei, um do Partido Socialista, outro do Partido Social Democrata, que pretendem legalizar a maternidade de substituição, uma prática que é proibida pela actual lei sobre procriação medicamente assistida e sancionada com uma pena que pode ir até aos dois anos de prisão. É definida como qualquer situação em que uma mulher se disponha a suportar uma gravidez por conta de outrem e a entregar a criança após o parto, renunciando aos seus direitos de mãe.
O deputado Santos tinha dito ao PÚBLICO na semana passada que a legalização deveria ser votada em plenário em Maio, mas com este novo adiamento não sabe quando haverá nova lei.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência