E nós para com Ele?

RR on-line, 20081219
Aura Miguel

Ao encarnar no homem, Deus mostrou-se disponível e paciente para cada um de nós. E nós para com Ele?

Se nós fôssemos conselheiros de Deus será que concordávamos que Ele – sábio e omnipotente - se fizesse homem?
Sujeito às fadigas e humilhações do dia-a-dia? Para quê?
A resposta é conhecida, mas o Papa achou por bem recordar-nos (quem sabe para nos tirar das distracções e rotina em que vivemos): Na gruta de Belém, Deus mostra-se como criança humilde para vencer a nossa soberba.
Talvez nos rendêssemos mais facilmente perante o seu poder e sabedoria, mas Deus não quer a nossa rendição; Ele apela ao nosso coração e liberdade para aceitarmos o seu amor. Faz-se pequeno para nos libertar da nossa mania das grandezas que brota da soberba; Ele encarnou livremente para nos tornar livres.
Deus torna-se pois acessível – diz o Papa - tem tempo e paciência para cada um de nós. E nós para com Deus?


Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?