terça-feira, 5 de julho de 2016

Estudar relvas

João Pereira Coutinho
Correio da manhã 03.07.2016

Vitória de Portugal seria o descrédito dos ‘doutores da bola’. 

Não dava nada por esta Selecção. Vejo agora que me enganei. Enganei-me, vírgula: continuo a não dar nada, mas gostava que os rapazes trouxessem o caneco. Quando houve o primeiro empate, rosnei. Quando houve o segundo, rosnei novamente: eis uma equipa de profissionais a jogar como amadores. Mas depois veio o terceiro empate, e o quarto, e o quinto – e a coisa começou a interessar-me. Sobretudo quando a imprensa internacional, a começar pela francesa, não poupa nos insultos contra uma equipa tão ‘nojenta’. Agora, só espero que vençam Gales (golo irregular no prolongamento) e despachem a França com uma vitória nos 90 minutos (autogolo de um defesa). Depois de a Dinamarca ter vencido o Euro’92 vinda directamente de férias, o triunfo de Portugal seria o descrédito dos ‘doutores da bola’, que gostam de transformar o jogo em ciência. Quem não brindaria a isso?
Enviar um comentário