sábado, 16 de julho de 2016

O episódio arrepiante que marcou a vida de Fernando Santos

Mariana Albuquerque
Buzztimes 15-07-2016

Há quase 20 anos, o selecionador nacional viveu um momento que viria a mudar, para sempre, a sua forma de encarar o dia a dia.

Portugal observou-o atentamente durante o Campeonato Europeu de Futebol. De poucos sorrisos e com a típica racionalidade de um engenheiro, liderou a equipa portuguesa batalha após batalha, revelando, por diversas vezes, uma fé inabalável na vitória. Muitos foram os que questionaram a razão de tamanha crença. Como é que Fernando Santos conseguia afirmar, com tanta certeza, que só voltaria para casa com a taça na mão? Onde terá ele ido buscar esta coragem?
Pois bem, há um episódio, vivido há anos pelo treinador, que o ensinou a jamais duvidar daquilo em que acredita. No dia em que realizou o exame da 4.ª classe, o pai do selecionador ofereceu-lhe uma prenda especial: um conjunto de canetas Parker, em aço inoxidável, pretas, com o seu nome gravado a branco. Por azar, pouco tempo depois, Fernando viria a perder a esferográfica, ficando com o conjunto incompleto. Bem, nada a fazer. De nada valia ‘chorar sobre o leite derramado’.
O pai do treinador tinha um papel fundamental na sua vida e isso é que era importante. Em 1997, Francisco Santos (‘Chico’, como o selecionador português se refere, carinhosamente, ao progenitor) faleceu. Na época seguinte, Fernando foi campeão pelo FC Porto e teve a certeza de que o seu pai nunca deixou de acompanhar o seu percurso, estivesse onde estivesse. Na altura, o técnico dedicou o triunfo ao pai e a Deus.
No dia seguinte à conquista, enquanto se deslocava à Igreja para a habitual ida à missa, pediu com todas as suas forças que o pai lhe desse um sinal da sua alegria. Quando chegou à porta da igreja das Antas, foi abordado por um pedinte (que conhecia de vista) e que lhe disse ter uma lembrança para lhe oferecer. O que era o presente? Uma esferográfica de aço inoxidável preta com o seu nome gravado a branco. O episódio foi contado, de forma emocionada, por Fernando Santos à revista Flash.
A partir desse momento, o engenheiro soube que nunca esteve sozinho e que ainda voltaria a dar motivos de orgulho ao seu Chico. E assim foi, no passado domingo, com Portugal a sagrar-se campeão da Europa, contra todas as expectativas.
Enviar um comentário