Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2002

Sinais do acaso, sinais da necessidade: a inteligível extensão

Por JOÃO BÉNARD DA COSTA
Público, Sexta-feira, 29 de Novembro de 2002 Cada vez mais a questão é essa, para Night Shyamalan ou para mim: a quem falamos e quem nos ouve? Quem nos ouve e a quem falamos?

"Definitively I'm in the miracle side"

Manej Night Shyamalan

1 - Vou conversar hoje sobre "Signs", o último filme de M. Night Shyamalan. Como ainda acredito que a crítica ganha alguma coisa com a paixão, como me recuso a acreditar, segundo outro dia vi escrito, "que a globalização em que vivemos exige profissionais desapaixonados, por imperativo de nomadismo laboral", é com paixão que vos vou falar de "Signs", como foi com paixão que há uns anos vos falei de "The Sixth Sense" ou de "Unbreakable". Desde que vi o primeiro, comecei-me a convencer de que este realizador americano, de origem indiana, era um dos vários que valia a pena seguir com paixão. Até à data, não vejo razão para me desdizer, embora reconheça que na algóstase…

Liberdade de Educação e Liberdade de Informação

MÁRIO PINTO
Público, Segunda-feira, 25 de Novembro de 2002

No passado dia 16, participei activamente (devo dizê-lo desde já) numa tarde inteira de comunicações e debates, que teve lugar num anfiteatro da Fundação Gulbenkian, por iniciativa do Fórum para Liberdade de Educação, recentemente constituído por um conjunto de pessoas que criticam a intolerável estatização do nosso sistema escolar e defendem, para os alunos e famílias, a liberdade de escolha da educação e, por consequência, da escola.
Fiquei surpreendido com a grande afluência de pessoas - contaram-se cerca de mil, que não couberam no anfiteatro e tiveram de assistir noutras salas através de vídeo. Concluo daí que o cansaço do monopólio de um sistema escolar estatista, que produz resultados insuportáveis, começa finalmente a gerar um activo movimento de opinião a favor de mudanças que são urgentes - e, de resto, já se estão fazendo ou preparando em outros lugares.
A comunicação social, por seu lado, pouca ou nenhuma importânc…

Nota doutrinal sobre algumas questões relativas à participação e comportamento dos católicos na vida política

Nota doutrinal sobre algumas questões relativas à participação e comportamento dos católicos na vida política

Tornar este mundo mais belo

João César das Neves DN 20021104 A Humanidade nos últimos séculos foi dominada pelo sonho mais maravilhoso e estimulante da História: a busca de um mundo novo. A plausibilidade deste mito primordial fez nascer as maiores grandezas e as maiores misérias. Hoje, somos herdeiros do sonho, mas também da desilusão. O nosso desânimo sistémico nasce da sensação de termos experimentado tudo, sem atingir o sucesso prometido. Hoje já ninguém acredita. Mas agora alguém vem dizer que ainda há um caminho para o ideal.

O Ocidente viveu empolgado pelas tentativas de chegar a um mundo livre e justo que, em vários âmbitos e de múltiplas formas, pareceu possível realizar. Quase podemos relacionar cada um dos séculos com um dos seis campos dessa demanda: o espaço, a religião, a ciência, a economia, a política e a família.

O mundo moderno nasceu no século XV, quando as caravelas levaram a Europa a mundos realmente novos. Os Descobrimentos abriram perspectivas exóticas e inesperadas. Após milénios de miséria, …