Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2017

Irmãos e cuidadores

PAULO BALDAIA     DN     31.05.17
Num mundo perfeito, a humanidade funciona como uma família onde todos são irmãos. As religiões gostam, aliás, de tratar assim os que comungam da mesma fé. Agnóstico, amo religiosamente os irmãos que tenho. Tenho sorte por pertencer a uma família de nove filhos em que todos estão dispostos a ajudar cada um. Hoje é o Dia dos Irmãos. Como há o Dia do Pai e o Dia da Mãe, a Confederação Europeia das Famílias Numerosas aprovou, em 2014, a celebração deste dia. Primeiro em Portugal, depois no resto da Europa. Escrevo este texto a pedido de José Ribeiro e Castro, um dos promotores desta iniciativa. Faço-o com gosto, para homenagear uma irmã entre nove.
Em famílias grandes, como a minha, há a fase de crescimento em que os mais velhos fazem de pai e de mãe, dando o exemplo. Há, depois, a fase de consolidação das vidas de cada um, em que solidariamente multiplicamos a felicidade do sucesso de alguém e dividimos tristezas pelos tropeções que podem acontecer a qualqu…

31 de Maio :: Dia dos irmãos

Mensagem da APFN
Este é já o quarto ano consecutivo que celebramos, em Portugal, o Dia dos Irmãos a 31 de maio, depois de, em 2014, as famílias numerosas europeias terem instituído nessa data a celebração anual da efeméride. Ninguém tem dúvidas da importância que os irmãos podem ter na nossa vida. São quem nos acompanha na infância, estão presentes na maior parte das nossas memórias, foram os primeiros companheiros de aventura, os primeiros amigos. Ninguém se conhece como irmãos, niguém se zanga como os irmãos, ninguém se aceita como os irmãos. Esta cumplicidade que vem da partilha e do amor merece ser celebrada!
Os irmãos são parte de nós, parte da nossa história. O que acontece entre irmãos molda-nos para toda a vida. Desafia-nos a crescer e a lidar com as frustrações, a partilhar espaço, coisas e atenção com outros, ensina-nos a lição da amizade, do perdão. Se a soubermos preservar, esta relação fica, mesmo quando os nossos pais já partiram. É o melhor presente que recebemos deles. 
C…

Agora vou-te dar uma pica no olho

LAURINDA ALVES   OBSERVADOR  30.05.17 Ser médico é uma vocação, ser pai de cabeceira é uma imposição. Se fosse possível passar ao lado desta realidade, todos os pais passariam sem qualquer hesitação, pois ninguém quer ver um filho sofrer. Arrepia, não arrepia? A ideia é sinistra, mas a certeza de que vai mesmo acontecer é ainda mais apavorante. Apetece fugir e não parar de correr até termos a certeza de que ninguém vem atrás de nós, de seringa na mão. Falo por mim, que nunca fui exposta a tamanho pesadelo, mas acho que também posso falar pela esmagadora maioria de seres humanos que não lidam bem com a ideia de agulhas espetadas no corpo e, muito menos, nos olhos. Escrevo porque sei de um rapazinho de 4 anos que foi à urgência de um hospital e passou por isto na semana passada. Não só estava no auge do sofrimento físico como bastou o médico dizer a frase assassina, enquanto mostrava o raio da seringa com a agulha ao alto, para o miúdo ficar num cúmulo de nervos e ansiedade. Percebo-o be…

Where Death Died

Imagem
Num projecto do Fuller Studios, uma produtora evangélica americana, vale a pena ver estas meditações sobre os salmos, do Bono dos U2, ele católico e estrela de rock à escala global.  Escolhi esta sobre a morte e o espaço que deixa no coração para que Deus entre, e como o medo da morte pode terminar onde 'a morte morreu'.

“Que o Senhor converta o coração dos terroristas”. Papa recorda Egipto e Manchester

RR ONLINE   28.05.17
Mais de 40 pessoas morreram nos atentados contra cristãos coptas no Egipto, na sexta-feira, e na Arena de Manchester, no início da semana. Francisco voltou ainda a pedir uma informação “construtiva, ao serviço da verdade”.
O Papa Francisco recordou este domingo, no Vaticano, as vítimas dos atentados terroristas que na última semana atingiram o Egipto e a cidade de Manchester. “Desejo exprimir novamente a minha proximidade ao querido irmão Papa Tawadros II e à comunidade copta ortodoxa no Egipto, que há dois dias sofreu mais um feroz acto de violência”, começou por dizer aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a recitação do Regina Coeli. “As vítimas, entre as quais também crianças, são fiéis que se deslocavam a um santuário para rezar. Foram mortos após terem recusado a renegar a sua fé cristã. Que o Senhor acolha na sua paz estas corajosas testemunhas, estes mártires, e converta o coração dos terroristas”, pediu. O Papa lembrou depois “as vítimas do ho…

YOU are loved

Imagem
http://copticcentre.blogspot.pt/2017/05/reflection-by-his-grace-bishop-angaelos.html  27.05.17
Reflection By His Grace Bishop Angaelos, General Bishop of the Coptic Orthodox Church in the United Kingdom, on recent terrorist attacks in Egypt and elsewhere
You are Loved
27 May 2017
Once again, we find ourselves experiencing pain before which words seem insufficient. I have previously addressed victims of terrorist acts; I have addressed their families; I have even addressed those who may have had an opportunity, even in some small way, to advocate for or support those most vulnerable. This time however, I feel a need to address those who perpetrate these crimes. 
You are loved. The violent and deadly crimes you perpetrate are abhorrent and detestable, but YOU are loved. 
You are loved by God, your Creator, for He created you in His Image and according to His Likeness, and placed you on this earth for much greater things, according to His plan for all humankind. You are loved by me and millions…

Santinho da Primeira Comunhão

Imagem

1 DE JUNHO :: 21:30 :: A EUCARISTIA

Imagem

Comunhão

POVO 30.05.17
"não tenho saudades da minha primeira comunhão, mas tenho saudades daquela que vou fazer já a seguir."
Padre João Seabra Homilia 1ª comunhões do Colégio de S.Tomás Esta semana foi, para mim, uma que condensou o título de um encontro de famílias de alguns anos atrás e que eu aplico livremente à minha semana: Família = trabalho e festa. O nosso filho mais velho fez 9 anos e no dia seguinte fez a primeira comunhão o segundo, o Francisco, logo no ano da canonização do seu santo homónimo. Foram dias de trabalho e de festa que culminaram com a consciência de um paradoxo: eles crescem e afastam-se mais de nós, porque se tornam mais eles próprio, mas entram mais em comunhão connosco, pela comunhão em Jesus. Ajuda a perceber como estar em comunhão não é ser igual, nem mesmo estar no mesmo lugar, mas partilhar do Mesmo Jesus que se nos dá pelo seu Corpo.  É esta certeza que vence a falta física do pai sentida de modo particular nas festas de família. A nossa alegria é comum,…

Homilia do Cardeal Parolin na Vigília de 12 de Maio 2017

Queridos peregrinos de Fátima! Jubilosos e agradecidos, aqui nos congregamos neste Santuário que guarda a memória das Aparições de Nossa Senhora aos três Pastorinhos, juntando-nos à multidão de peregrinos que, ao longo destes cem anos, aqui acorreu a testemunhar a sua confiança na Mãe do Céu. Em honra do seu Imaculado Coração, celebramos esta Eucaristia; na Primeira Leitura, ouvimos o povo exclamar: «Vieste afastar a nossa ruína, procedendo com retidão na presença do nosso Deus» (Jdt 13, 20). São palavras de louvor e gratidão da cidade de Betúlia a Judite, sua heroína, a quem «Deus, criador do céu e da terra, (…) conduziu para esmagar a cabeça do chefe dos nossos inimigos» (Jdt 13, 18). No entanto estas palavras ganham o seu sentido pleno na Imaculada Virgem Maria, que, graças à sua descendência – Cristo Senhor –, pôde «esmagar a cabeça» (cf. Gen 3, 15) da «Serpente antiga – a que chamam também Diabo e Satanás – o sedutor de toda a humanidade, o qual (…), furioso contra a Mulher, foi…

20 Centímetros

INÊS TEOTÓNIO PEREIRA  27.05.17   DN
Por mais anos que passem, por mais tratados que assinemos, não há maneira de sermos grandes. Portugal teima em não crescer. Vivemos tipo crianças fascinadas quando se cruzam com qualquer gato pingado que apareça na televisão, com um elogio dos grandes, com ganhar concursos, meu Deus. Adoramos condescendência. Não é mimo, é condescendência. Os meus filhos são assim. Alguns já cresceram, mas os que ainda são crianças são assim. Olham para o mundo de baixo para cima e qualquer figura de autoridade ou popular deixa-os constrangidos. Não querem ser grandes, querem ser reconhecidos. Isso chega-lhes. Acham que qualquer figura pública é importante, é superior, e quando elas se debruçam para lhes dar uma festa ou um autógrafo, coram. Nós fazemos o mesmo com o mundo. Quando o mundo repara em nós, coramos. Ficamos radiantes com uma festa na cabeça, quando nos deixam entrar na sala dos grandes ou jogar à bola com os mais velhos. Crescemos os ditos 20 centímetro…

Salvar a democracia

JOÃO CÉSAR DAS NEVES    27.05.17   DN

Portugal tem uma democracia a funcionar. Esta simples afirmação carrega enorme significado, pois todas as experiências democráticas anteriores foram fiascos estrondosos. Em 1974, olhando para trás, era razoável dizer que o nosso país nunca conseguiria viver em sistema aberto e livre. Hoje resgatámos as credenciais democráticas. Tal não permite descansar: 250 anos de turbulência institucional recomendam a maior cautela. Acaba de ser publicado um livrinho com lúcido e incisivo diagnóstico e terapêutica dos vícios que o regime acumulou em 40 anos. O Sistema Político Português, do professor Manuel Braga da Cruz, na coleção Ensaios da Fundação Francisco Manuel dos Santos, consegue, em menos de cem páginas, descrever a história, teoria, problemas e soluções para quatro pilares da nossa vida política: os sistemas eleitoral, partidário, parlamentar e de governo. Esta leitura fácil é indispensável para quem se interesse por Portugal. "São hoje notório…

“Não nos pode ser negado o direito de ficarmos com o nosso filho”

 e    29.05.17    PÚBLICO Estado retirou a Sónia e Rodrigo o filho de 17 meses e entregou-o a uma instituição. Movimento contra "retirada abusiva" das crianças às famílias organizou protesto em todo o país.
Tiago, nome fictício, foi retirado aos pais quando tinha apenas um mês e cinco dias, para ser institucionalizado. Terá sido a saúde da mãe o motivo. “Sofro de epilepsia, consideraram que não tinha competências parentais”, diz Sónia Custódio. Nesta segunda-feira, Sónia e o companheiro Rodrigo Coelho protestaram à porta do Refúgio Aboim Ascensão, em Faro, onde a criança está internada.
O protesto partiu da Associação e Movimento de Alerta à Retirada de Crianças e Adolescentes (AMARCA), que apelou aos seus associados que viessem para a rua, em 16 pontos diferentes do país, para protestar e denunciar a alegada violação dos direitos fundamentais das famílias que se encontram numa situação semelhante à de Sónia e Rodrigo. Cerca de 100 pessoas terão ad…

Sai no exame?

ALEXANDRE HOMEM CRISTO     OBSERVADOR    22.05.17 Se não se libertar o ensino secundário do acesso ao ensino superior, não haverá autonomia escolar que resista. Nem inovação pedagógica. E muito menos aquisição das ditas competências para o século XXI. Um dos grandes professores que tive, o Miguel Monjardino, ensinou-me a pensar as relações e as tensões entre os Estados através de um mapa. O raciocínio é simples: uma coisa são as palavras, as ameaças e as tensões entre inimigos; outra coisa é a sua real capacidade de concretização das palavras e das ameaças, muitas vezes mensurável pela ponderação das distâncias geográficas e do alcance dos equipamentos militares. Por exemplo, não havendo território amigo onde reabastecer, a autonomia de combustível de um F16 israelita permitiria ir e voltar caso pretendesse executar um ataque no Irão? Este tipo de teste de realidade deve servir sempre de ponto de partida das discussões. No fundo, avalia-se o que objectivamente é possível acontecer, já …