Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2012

O que a vaca e o burro (dentro ou fora) do presépio dizem sobre a espiritualidade contemporânea

José María Gil Tamayo
Título original: O meu vizinho ateu
In L'Osservatore Romano, 30.11.2012
30.11.12 SNPC

Surpreende o facto de que em certos meios de comunicação o conteúdo central do livro de Bento XVI, A infância de Jesus, foi posto em segundo plano em relação à questão da presença ou não do boi e do burro na gruta de Belém. Desviando a atenção do ponto focal da obra que, como o próprio Papa sublinhou, não é um ato de ensinamento pontifício, mas a expressão da sua pesquisa pessoal e teológica sobre o rosto do Senhor. Talvez, além do aspeto anedótico, a confusão mediática seja um sinal da secularização e da desertificação espiritual que Bento XVI identifica como o problema principal que a Igreja deve enfrentar no nosso tempo. E um dos sintomas mais dolorosos é a marginalização silenciosa e transversal de Deus da vida pessoal e pública. Afirma-o também o arcebispo e teólogo espanhol Fernando Sebastián na sua última obra La fe que nos salva, quando afirma que «o problema número um…

Festas Nicolinas agitam Capital Europeia da Cultura e recordam devoção a S. Nicolau

Câmara Municipal de Guimarães, et al.
30.11.12

Começam este sábado em Guimarães, pelas 6h00 da manhã, as "novenas" das Festas Nicolinas, tradição com origem na devoção cristã a São Nicolau, bispo de Mira, atual Turquia, que morreu em meados do século IV. Às "novenas", que deixaram de ser rezadas nos habituais nove dias, sucede a principal missa das Festas, no domingo, antecedida por concentração junto à Capela de São Nicolau, pelas 11h00. Ao meio dia é celebrada eucaristia na igreja de Nossa Senhora da Oliveira por todos os membros vivos e falecidos da Irmandade de S. Nicolau. Durante a celebração será inaugurada a obra de conservação e restauro da tela e altar de São Nicolau. Após a missa sai a procissão, com acompanhamento dos irmãos e restantes fiéis, para reconduzir a imagem de São Nicolau à sua capela. Participam os estudantes nicolinos com caixas e bombos. O culto a S. Nicolau, que se espalhou pela Europa sobretudo a partir do século X, terá chegado a Guimarã…

Deixem-me falar-vos de Jesus Cristo

Banco Alimentar em nova campanha

Imagem
Recolha de donativos começou online e vai estender-se às cadeias de supermercados e hipermercados Lisboa, 30 nov 2012 (Ecclesia) – A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares (FPBA) disse à Agência ECCLESIA que a instituição conta com a solidariedade da população, numa nova campanha de solidariedade, para responder ao aumento de pedidos de ajuda.
“Infelizmente, são cada vez mais os que precisam de ajuda para se alimentar e tenho a certeza de que há cada vez mais pessoas solidárias, que vão dar tudo o que podem porque há quem precise delas”, referiu Isabel Jonet, antecipando a recolha de alimentos que vai ter lugar em várias cadeias de supermercados e hipermercados no sábado e domingo.
A partir de sábado e até ao dia 9 de dezembro, decorrerá a Campanha ‘Ajuda Vale’, que permite a recolha de alimentos em superfícies comerciais sob a forma de vales que representam alguns produtos básicos.
Nos dias 26 e 27 de maio, os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram um total d…

Faleceu Herói Pró-Vida Internacional Pouco Reconhecido

Austin Ruse Friday Fax, 2012-11-30

WASHINGTON, DC, 30 de novembro (C-FAM) Contam que Richard Wilkins estava deitado na sua cama certa noite na década de 1990 e não conseguia dormir. Ele não conseguia tirar algo de sua cabeça, a ideia maluca de que ele tinha de viajar meio mundo para participar de um evento chamado Conferência de Habitação da ONU em Istambul. Wilkins nunca havia estado numa conferência da ONU antes. Mas ele foi.
Pelo fato de que ele estava conectado a uma instituição chamada Faculdade Kennedy na Universidade Brigham Young, eles achavam que ele era de Harvard e pediram que ele falasse. Ele deu um discurso muito forte sobre a importância da família. Delegados o buscaram, entre eles sauditas. Richard de certo modo convenceu os sauditas a falarem à vontade, pois eles raramente fazem, mas aí eles ajudaram Richard a bloquear uma perigosa linguagem antifamília, impedindo-a de ser introduzida no documento.
Esse era Richard, impetuoso, entusiasmado, convincente e eficaz.
Richard…

A Igreja saiu à rua

Foi com estas palavras comovidas que o administrador da Sociedade do Campo Pequeno salientou o que mais o tinha impressionado nestes três dias do Meeting “Fé: o grande método da razão que ontem terminou em Lisboa”. Explicou que o que nunca tinha visto na sua longa vida de católico praticante tinha sido este movimento de dentro para fora, do templo para um centro comercial, anunciando por via do testemunho de pessoas concretas, vidas que encontram um significado novo na familiaridade com Jesus Cristo. E isto feito de forma anónima, isto é, sem procurar vender uma imagem e sem se querer impor. Contou que, nos primeiros contactos, julgou que os promotores quisessem um espaço dentro do centro comercial e ficou impressionado com o que viu acontecer: a utilização de um espaço próprio (a arena do Campo Pequeno) onde as pessoas anónimas podiam entrar livremente e ver e ouvir.
Acrescento eu: é este o método que nos é lembrado hoje, dia de Santo André, o primeiro discípulo: “Vinde e vede”. Fiqu…

O Rato que Ruge

Fernando Melro dos Santos, Estado Sentido, 30.11.12
Hoje senti na pele um dos problemas mais graves que assolam, e assolarão ainda mais, os Portugueses.
Levei o meu carro, que tem quatro anos, à inspecção obrigatória. Devia talvez ter pedido um parecer ao constitucionalista Jorge Miranda, porque segundo o mesmo, se é obrigatória devia ser gratuita. Mas não foi, larguei lá 28 euros.
O meu carro, que está em perfeito estado de conservação exterior e mecânica, tem à frente um pneu 225/45 marca Yokohama, e um pneu 225/45 marca NanKang, a única que havia em Alcains quando lá tive um furo nesta Páscoa, por acaso na Sexta-Feira Santa. Ambos os pneus são novos, com cerca de 8 mil km feitos.
Ora o meu carro chumbou. Os pneus são novos e da mesma medida, mas não são, de acordo com as normas, iguais. E agora tenho que optar entre deitar fora um pneu novo de 120 euros, ou esperar que não me multem, na estrada, no valor de 250 euros.
Eu, graças a Deus, posso (embora não queira nem deva) comprar um pn…

Peculiaridades duma República Portuguesa

Imagem
João Távora, i-online em 30 Nov 2012
Decidiu a maioria governamental, como medida profiláctica contra a proverbial improdutividade doméstica, eliminar quatro feriados nacionais, dois religiosos e dois civis. É assim que, da sua exclusiva competência, o governo dá como eliminados o 5 de Outubro e o 1º de Dezembro, numa curiosa medida que visa uma certa reciprocidade: com uma espécie de lei de talião, nem “tradicionalistas” nem “progressistas” (que me desculpe o leitor estes abusivos chavões) se ficam a rir. Esta solução aparentemente equitativa esconde contudo um fatal equívoco, porque sendo consensual que a revolução de 5 de Outubro de 1910 dividiu profundamente o país, é inegável que a restauração da independência, em 1640, uniu os portugueses em torno dum projecto de soberania que possibilita existirmos formalmente como tal e alimentarmos esta ou outras polémicas. De resto duvida-se que, no mais que previsível regresso ao poder, os nossos donos não se empenhem em recuperar rapidame…

Já encomendaram a máquina de fazer notas?

José Manuel Fernandes Público, 30/11/2012 - 00:00
O acordo sobre a Grécia mostrou como a UE não é, nem é bom que seja, uma "união de transferências"

A culpa é, provavelmente, dos estivadores. Ou talvez seja do Arménio Carlos, da CGTP. Ou de um dos mascarados dos Anónimos. Nos últimos dias todos estes personagens não têm dado descanso ao largo em frente da Assembleia da República. Suponho eu é devido à sua tão assídua presença que não tem sido possível levar até lá o camião com a impressora. A impressora de notas. Aquela que, imagino, deve ter sido encomendada para instalação na Fundação Mário Soares. Aquela com que, acrescento eu, o variado grupo de peticionários que ontem entendeu dirigir-se, por "carta aberta", ao primeiro-ministro crê ser possível resolver os problemas nacionais. Porque certamente terão uma solução na manga, já que, como sentenciam, Passos Coelho deve "retirar as consequências políticas que se impõem, apresentando a demissão ao senhor Presid…

30 de Novembro - Santo André

Imagem
Jesus chama Pedro e André Duccio di Buoninsegna  (1308-11) Têmpera sobre madeira 43,5 x 46 cm National Gallery of art Washington

Encerramento do Meeting "Fé: o grande método da razão"

Imagem

Último dia do Meeting "Fé: o grande método da razão"

Fé: O grande método da razão. Arena do Campo Pequeno 29 NOV Quinta-feira 13.15h- A fé na literatura:
Apresentação do Assassínio na Catedral de T. S Eliot
Maria Luisa Costa Cabral, professora do ensino secundário
Maria do Rosário Lupi Bello, docente universitária 19.00h- Concerto dos Menas & Cenas 21.30h- A fé na Igreja hoje
Cón. Luís Alberto de Carvalho, Vigário coordenador da região de
Lisboa
Cón. João Seabra, Pároco e Director do I. S. de Direito Canónico da
UCP Também amanhã:
"Deixem-me falar-vos de Jesus Cristo" 1ª sessão do... João César das Neves. ISEG. Anf 21, Francesinhas 1, 13:00
Concílio Vaticano II. 5º anos depois. Convento da Estrela. 18:00

Gordura

Destak | 28 | 11 | 2012   18.55H João César das Neves | naohaalmocosgratis@ucp.pt
No sábado 1 de Outubro de 2011 a Dinamarca foi o primeiro país do mundo a combater a obesidade e doenças cardiovasculares com um imposto sobre a gordura. A taxa de 16 coroas por quilo de gordura saturada em produtos com mais de 2.3% dela, tornava proibitivas manteiga, queijo, carne, nata, batata frita, além de banha e afins. A contribuição recolheu 216 milhões de dólares no primeiro ano, mas terá gerado gastos de 1800 milhões em viagens de gulosos à Alemanha e Suécia para compras.
O orçamento para 2013, aprovado a 10 de Novembro, também sábado, eliminou o controverso imposto pouco após o seu aniversário. O Estado nos países desenvolvidos tem vindo a meter-se nos assuntos mais variados. Sempre cheio de boas intenções, são poucos os campos da nossa vida em que não existe regulamentação, inspecções, políticas. Além disso, é bom lembrar que as au-toridades não conhecem cortesia, persuasão, subtileza. Os mei…

Economia: Ciclo de colóquios «Deixem-me falar-vos de Jesus Cristo».

Agência Ecclesia

Lisboa, 29 nov 2012 (Ecclesia) - O grupo de cristãos «Economia e Fé», do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), em Lisboa, organiza um ciclo de colóquios chamado «Deixem-me falar-vos de Jesus Cristo».
O grupo que olha a economia “à luz da espiritualidade cristã e Doutrina Social da Igreja” convidou para a primeira sessão, que decorre hoje no anfiteatro 21 do edifício Francesinhas 1, o docente da Universidade Católica Portuguesa, João César da Neves, lê-se num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.
Este grupo procura promover o "debate com todos os estudiosos de economia e de gestão que consideram que fazer do lucro a regra exclusiva e o fim último da atividade económica é moralmente inaceitável", lê-se.
João Lobo Antunes (Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa); João Duque (ISEG-Universidade Técnica de Lisboa); Joaquim Gomes Canotilho (FD, Universidade de Coimbra); José António Pereirinha (ISEG-Universidade Técnica de Lisboa); Jorge Miranda …

"O amor como critério de gestão"

Imagem
Pedro Braz Teixeira, i-online 28 Nov 2012
António Pinto Leite publicou um livro muito promissor, que traz o amor para a gestão
No dia 8 deste mês fui assistir a uma apresentação do livro de António Pinto Leite (APL) “O Amor como Critério de Gestão” (2012, Principia, Cascais), no Instituto Adelino Amaro da Costa.
A síntese do livro é apresentada logo no início (p. 9): “Amor ao próximo como critério de gestão significa tratarmos os outros – colaboradores, accionistas, clientes, fornecedores, concorrentes, comunidade, futuras gerações – como gostaríamos de ser tratados se estivéssemos no lugar deles.”
O texto parte do preceito “O centro vital da ética cristã é o amor” (p. 23) e dos diálogos do autor com Deus: “Que queres que eu diga?” (p. 24). Teve um parto difícil, como é compreensível: “Serei capaz de suportar a exigência que o critério contém? Serei digno de colocá-lo em público?” (p. 26).
É fruto, por um lado, de uma investigação racional, alargada a um conjunto de reuniões de traba…

Protecção de quem?

DN 2012-11-28 VASCO GRAÇA MOURA
Toda a gente viu, nos serviços noticiosos de televisão, a horda ululante e desvairada que ao fim da tarde de 14 de Novembro atacou as forças da polícia em frente a São Bento.
A arruaça promovida por essa associação de malfeitores ao longo de mais de uma hora, insultando e agredindo as forças da ordem, praticando danos avultados em bens públicos, causando um tumulto inaceitável e agindo com violência incendiária e criminosa só impunha um tipo de actuação por parte da polícia: varrer aquela canalha selvática desde a primeira agressão e sem quaisquer contemplações.
A PSP optou por esperar pacientemente, talvez tempo demais, sujeitando-se a toda a espécie de vexames até lhe ser mandado que impusesse o respeito da ordem pública. E então agiu e agiu bem, embora pudesse ter agido muito melhor se tivesse ali por perto um carro da água para limpar à mangueirada, depressa e eficazmente, a escadaria do Parlamento e adjacências.
Em qualquer país civilizado, a reacçã…

7ª Catequese do ano da Fé - Como falar de Deus?

O interior desaparecido

DESTAK | 27 | 11 | 2012   19.42H José Luís Seixas A ligação aérea entre Lisboa e Bragança foi suspensa. Perante a caducidade de concessão anterior, o Governo não abriu novo concurso, poupando 2,5 milhões de euros de subsídio compensatório. Pouco interessa ao preclaro decisor a necessidade ingente deste meio de transporte para uma população que tenta resistir à periferia, à desertificação e ao esquecimento; que facilitava a circulação eficaz de quadros provindos de Lisboa e do estrangeiro, potencializando a pouca vida económica nordestina que ainda subsiste e a adventícia que teimava em afirmar-se. Sem avião, sem ferrovia, com acessibilidades rodoviárias portajadas ao nível da Suíça que pouparão algum tempo, mas não encurtam distância, resta às populações definharem. Desde os Planos de Fomento de Marcelo Caetano, o País nunca mais olhou o ordenamento do seu território. As populações migraram para o litoral e as grandes áreas urbanas converteram-se em “presas da desordem”, como diria Corbo…

O que é a fé

Curvando-me em cega credulidade, como é meu costume, diante da mera autoridade e da tradição dos mais velhos, supersticiosamente engolindo uma história que eu não posso testar no momento por experiência ou julgamento privado, sustento firmemente a opinião segundo a qual eu nasci em 28 de Maio de 1874, em Campden Hill, KensingtonG. K. Chesterton, AutobiografiaA fé, para Chesterton, é esta forma de conhecimento indirecto, com base no crédito que dou a alguém que sabe do que fala e não me quer enganar. O que este alguém diz é um testemunho. Amanhã e depois na Arena do Campo Pequeno visite a exposição Fé: o grande método da razão e à hora do almoço e à noite ouça os testemunhos de gente que sabe do que fala e não nos quer enganar. Contam histórias de vida; como a familiaridade com a pessoa de Cristo dá um gosto de novidade à vida de todos os dias. Ouvir estas testemunhas confirma e alimenta a nossa fé.
Vá até ao Campo Pequeno, hoje ou amanhã, ou melhor ainda, hoje e amanhã.
Vale a pena! So…

Testemunhos de crentes mediáticos mostram que fé cristã não está «ultrapassada»

SNPC 28.11.2012
O Movimento Comunhão e Libertação inaugurou esta terça-feira, em Lisboa, a iniciativa "Fé: o grande método da razão", que a par de uma exposição propõe painéis temáticos e testemunhos de vida. A iniciativa «parte do Ano da Fé», que a Igreja Católica assinala até 24 de novembro de 2013, «e também da consciência de que a fé é para ser vivida na realidade quotidiana, de maneira normal, com várias facetas e onde a inteligência também deve ser usada», explicou Aura Miguel ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura. O projeto «é um convite para perceber as razões da fé na multiplicidade de modos de viver, como por exemplo no futebol, na medicina, na cultura e na literatura», acrescentou a jornalista da Renascença. A exposição patente na Arena do Campo Pequeno, onde também decorrem os encontros, pretende dar a entender que «fé e razão articulam-se e precisam uma da outra», referiu. Na noite desta terça-feira centenas de pessoas ouviram o testemunho do treinado…

Fernando Santos: testemunho de fé de um homem do futebol

Imagem
A Bola, 2012-11-27

Irredutíveis

Pedro Lomba Público 27/11/2012
Tenho alguma dificuldade em perceber aqueles que dedicam o seu tempo a censurar as empresas "rentistas" e monopolistas do regime, mas não dizem uma palavra quando o assunto atinge outras classes de "rentistas" e "monopolistas", profissionais de que se sentem próximos por motivos ideológicos. O monopólio, ou melhor, a isenção de uma actividade inteira à livre concorrência, tanto pode afectar uma empresa extractiva como uma classe profissional.
Tomemos o caso dos estivadores que tanto têm dado nas vistas nos últimos meses com greves consecutivas nalguns portos do país. Governo, trabalhadores portuários e UGT chegaram a acordo a 12 de Setembro. Mas alguns sindicatos de estivadores, ligados à CGTP, rejeitaram mudanças no trabalho portuário. Uma parte deles, cerca de 400, continua em greve contra as alterações que, com a cobertura da troika, o Governo e parceiros sociais definiram para o trabalho portuário. Os estivadores insi…

Abertura da exposição "Fé: o grande método da razão"

Imagem

Fé: o grande método da razão começa hoje na arena do Campo Pequeno

Ao homem do mundo de hoje impõe-se uma pergunta: é razoável crer? "Fé e razão, necessitam uma da outra, complementam-se, não somente para uma compreensão meramente intelectual, mas também para alimentar esperanças verdadeiras na humanidade e orientar as actividades rumo à promoção do bem de todos" (Papa Bento XVI, Audiência Geral de 21.XI.2012)
Provocados por esta certeza, convidamo-lo a, nos próximos dias 27, 28 e 29 de Novembro, na Arena do Campo Pequeno, visitar a Exposição "Fé: O Grande Método da Razão". Também, ao longo destes dias, um variado leque de testemunhos e testemunhas - músicos e homens do teatro, universitários, médicos, empresários, juristas, padres e um treinador de futebol - passarão pela Arena do Campo Pequeno.
Venha descobrir! Inauguração hoje com a apresentação do livro do papa “A infância de Jesus” pelo Padre Luís Miguel Hernandez e a jornalista Aura Miguel às 19:00. Veja o programa aqui
Obviamente, demita-se!Pe. Gonçalo Portocarrero de Almad…

Exposição sobre a fé em Lisboa. "Um sentido novo" para quem lá passa

Imagem
Primeiro, surge o espanto


“Como é que eu sei que estou apaixonado? Acontece-me isto, isto e isto. Com a fé acontece algo semelhante. É estar diante de alguma coisa que é maior do que eu e isso é um encontro”, descreve um dos organizadores do evento, que conta com o treinador Fernando Santos entre os convidados.

RR on-line 27-11-2012 10:48 por Susana Madureira  Martins
A arena do Campo Pequeno, em Lisboa, é a partir desta terça-feira, e até quinta, palco de uma exposição sobre a fé, uma iniciativa de estudantes ligados ao movimento eclesial Comunhão e Libertação.

A iniciativa surge como resposta aos apelos do Papa Bento XVI aos cristãos para redescobrirem o caminho da fé.

“Como é que eu sei que estou apaixonado? Porque, quando passo pela rapariga por quem estou apaixonado, o coração palpita, a cara fica rosada, eu fico nervoso, as mãos ficam a suar. Acontece-me isto, isto e isto e digo que estou apaixonado. Com a fé acontece algo semelhante. É estar diante de alguma coisa que é maior do…

Dito&Feito - O caso de Freitas do Amaral

Sol 26 de Novembro, 2012,  José António Lima
Freitas do Amaral personifica um caso, quase único, que contraria a tradicional tendência de se ser radical na juventude, moderado na meia-idade e conservador na velhice. Hoje em dia alinhado, em regra, com as teses mais esquerdistas, o fundador do CDS chegou a ser o símbolo de toda a direita portuguesa nas presidenciais de 1986, que perdeu por uma unha negra para Mário Soares. Há quem diga que a sua surpreendente viragem à esquerda começou aí, politicamente derrotado, seduzido pelo brilho da nova corte soarista e pelo magnetismo indulgente do Presidente socialista. Que se tornou seu inspirador e compagnon de route nos últimos 25 anos.
Secundando o actual bota-abaixismo de Soares, Freitas veio agora propor a queda do Governo de Passos Coelho e adivinhar que «é quase inevitável haver eleições entre o quarto e o nono mês de 2013». Como? Fácil, acrescenta o ex-ministro de Sócrates. O Presidente da República poderá invocar um de dois motivos: e…

Quanto custa ao Estado a educação de um aluno?

Imagem
Alexandre Homem Cristo, i-online 26 Nov 2012

É mais barato para o Estado ter uma turma numa escola com contrato de associação? Sim, fica 1045 euros mais barato, se tivermos em conta o custo médio nacional
t; A pergunta teve respostas no relatório do Tribunal de Contas (TC), publicado no final de Outubro, e no estudo, divulgado na semana passada, da autoria de um grupo de trabalho (GT) nomeado pelo Ministério da Educação e Ciência. Os valores diferem pouco quanto ao ano lectivo de referência da base de dados (2009/2010), ficando o custo médio nacional em cerca de 5 mil euros por aluno. A verdadeira dificuldade estava em estimar, a partir de um valor datado, o custo para o actual ano lectivo. Só o GT arriscou fazê-lo. Descontou o valor equivalente aos cortes salariais na função pública, ao corte num dos subsídios e ao impacto da revisão da estrutura curricular. E calculou um valor médio nacional de 86 mil euros por turma (4 mil euros por aluno), correspondente a cerca de 70 mil euros por…

Obviamente, demita-se!

Gonçalo Portocarrero de Almada Público, 26/11/2012 Manifesto de um imaginário esquerdista ululante, presidente de um não menos imaginário Banco Alimentar a Favor da Fome:

"Sou a favor da demissão da presidente do Banco Alimentar Contra a Fome pelas seguintes razões:
1.º - Por causa do nome. Isabel é nome de rainha e, pior ainda, de santa: duas inconveniências numa só palavra! À frente de uma instituição social exige-se um nome laico e republicano. Em política, o que parece é. Ainda por cima, a santa homónima fez o milagre errado: o que se quer é que as flores se convertam em pães, e não estes em rosas!
Se o nome próprio não ajuda, o apelido muito menos: Jonet! Soa francês e é parecido com Junot, de tão má memória. Além disso, é queque, e os pobres precisam de pão e não de bolos. Uma estrangeirada não pode comandar uma legião de voluntários que, periodicamente, nos assalta à entrada dos supermercados. Os pobres querem francesinhas e não afrancesadas!
2.º - Porque é presidente de u…

Um olhar inconveniente

João Carlos Espada Público, 26/11/2012
Por vezes há olhares inconvenientes que nos fazem olhar para as mesmas coisas de forma totalmente diversa. Esse pode ser o caso do mais recente livro de Niall Ferguson, o historiador de Harvard, Oxford e Stanford, intitulado The Great Degeneration: How Institutions Decay and Economies Die (Allen Lane, 2012).
Os debates políticos na Europa continuam centrados na melhor forma de financiar a elevada despesa do Estado: ou através do aumento dos impostos, ou através de mais despesa para "estimular o crescimento". Niall Ferguson vem alertar-nos para a hipótese de esse debate perder de vista o real problema europeu e ocidental: a estagnação do crescimento económico e a consequente transferência do centro de gravidade mundial para fora do Ocidente.
Em 2012, o Banco Mundial previa uma contracção da economia europeia e um crescimento de apenas 2% nos EUA. A China cresceria quatro vezes mais e a Índia três vezes mais. Em 2016, o FMI prevê que o…

A grande fraude

JOÃO CÉSAR DAS NEVES
DN 2012-11-26E se boa parte das nossas certezas acerca da história mundial fosse realmente falsa? Se nos últimos três séculos a classe intelectual estivesse dominada por uma ideologia enganadora que a levou a distorcer os factos para satisfazer preconceitos dogmáticos?No seu recente livro The Triumph of Christianity (HarperOne, 2011) o reputado sociólogo da religião Rodney Stark faz um resumo de 40 anos de carreira e de uma impressionante lista de trabalhos de outros autores. O tema explícito é o paradoxo a que dedicou grande parte da sua atenção: "como foi possível que uma obscura seita judia se tenha tornado na maior religião do mundo?" (p.1). Só que, apesar de cobrir esparsamente os dois mil anos de história, pode dizer-se que o verdadeiro assunto do volume é bem diferente: derrubar uma enorme quantidade de mitos, erros e manipulações que a historiografia dos últimos séculos acumulou sobre a Igreja.Muitos dos resultados são bem conhecidos dos especiali…

Pais em 2012: Corajosos, irresponsáveis ou optimistas?

Andrea Cunha Freitas Público, 25/11/2012 - 09:29
Como é ser pai em 2012? O PÚBLICO lançou a pergunta aos leitores do online e recebeu cerca de uma centena de respostas.

Prometem substituir a Playstation por brincadeiras em poças de água. Seguram-se na importante almofada que é a retaguarda familiar — muitas vezes chamada avós. Fazem contas à vida e reclamam da falta de apoio do Estado às famílias. Alguns ponderam emigrar. Muitos estão desempregados. Todos se sentem inseguros mas quase todos se dizem optimistas. Os pais de 2012 tiveram filhos que são também filhos da crise
Ter um filho em 2012 é um acto de coragem, irresponsabilidade ou um sinal de optimismo? Lançámos a pergunta aos nossos leitores e esperámos pelas respostas. Recebemos muitas histórias que falam nessa parte tão importante da vida que é ter um filho. São todas diferentes e todas iguais. Diferentes nos detalhes e iguais na declarações de uma vontade, um sonho, um plano de vida que falou mais alto do que a crise. Apesar …