sábado, 3 de setembro de 2016

Neste ano é que é

Inês Teotónio Pereira
DN 20160903

Início de ano letivo, início de ano - digam os Maias ou o Papa Gregório o que disserem. Por isso, é esta a altura de compromissos. Aqui vão eles. Neste ano vamos jantar à mesa todos os dias e não na cozinha por turnos. Não vou gritar por causa dos trabalhos de casa, vou ver os cadernos dos mais novos com regularidade e dedicar pelo menos meio-dia ao fim de semana a ajudá-los nos trabalhos de casa. Vou ser paciente, calma, dedicada e sorridente. Vou ser firme mas não autoritária ou impaciente. Vou ver os treinos de futebol e as outras atividades com mais regularidade e vou ler histórias ao mais novo todas as noites. Não me vou atrasar uma única vez e vou deixar sempre tudo pronto de véspera - mesa do pequeno-almoço, roupa, etc. Neste ano não vou dizer "agora não", "já vou" ou "depois já vimos" com tanta frequência. Vou manter a determinação de não arranjar um cão e arranjar determinação para deixar de comprar cereais com açúcar, leite com chocolate e batatas fritas. Vou fazer salada todos os dias e ter pão fresco de manhã e à tarde. E fruta. Vou definir um horário de leitura e outro para o wi-fi. Vou afiar todos os lápis de cor antigos, forrar os livros de todos e colar etiquetas de cor em cada um. Vou arranjar umas molas para não perder tempo a encontrar os pares das meias e um CD de músicas infantis para o mais novo ouvir no carro. Não me vou rir feita parva cada vez que este mais novo pede para dar "beijinhos à mãe" depois de fazer asneiras e vou pôr um ponto final no inferno das fraldas e da chucha. Vou deitar-me mais cedo e não vou gritar de manhã. Nem ao fim do dia. Vou ao supermercado apenas uma vez por semana, inventar um remédio para eliminar piolhos e ensinar os mais novos a fazer bolachinhas como nas fotografias dos livros de culinária. Vou dar mais passeios em família, mais liberdade ao mais velho e menos ao mais novo. E vou começar a ir ao ginásio. Era bom não era? Todos os anos digo a mesma coisa e a verdade é que ainda não arranjei um cão.
Enviar um comentário