domingo, 11 de setembro de 2016

Ser feliz é dar-se!

Sofia Costa Guedes, Facebook, 20160911


Hoje, Domingo, quando estava a fazer a minha caminhada habitual, mesmo à beira do Atlântico, reparei num cena que me interpelou profundamente e quase me deu a resposta para o sentido da vida!


Estavam um pai e os seus dois filhos à pesca. Percebi que o pai ensinava com muita calma e paciência, dando atenção ora a um ora o outro. Depois afastava-se um pouco e observava enquanto preparava um outra coisa.
O dia está lindo, e o mar parece que respira, com as ondas a crescerem ao aproximarem-se da terra onde se vão desfazer. É neste ir e vir, neste crescer e morrer que a vida acontece.

Desde sempre ouvi a frase “ mais do que lhe dar o peixe, é ensina-lo a pescar”. E sempre achei uma frase bonita, com sentido. Mas hoje que vi ao vivo esta afirmação, fui ainda mais longe...

Percebi que o sentido da vida, é o que passamos aos outros, o que ensinamos, ou o que nos é ensinado. Não em termos intelectuais, mas a sabedoria da vida corrente, aquela que pode fazer de cada ser humano um ser capaz de mudar o mundo, com os seus gestos, as suas atitudes, e também a capacidade de se dar.

Faz muita falta hoje, no mundo em que vivemos, pais que vivam tempos para ensinar os filhos a “pescar”, a andar de bicicleta, a jogar à bola, a contar histórias da sua história. Faz muita falta hoje, a consciência de que ser não é um acaso ou uma realidade acabada. Não! Nós somos também o que aprendemos com os outros, nós somos felizes porque somos sempre receptores e “dadores” à medida que crescemos. Só com essa consciência ajudaremos outros, sobretudo os nossos a saberem identificar obstáculos, transforma-los em oportunidades, com toda a liberdade e sempre respeitando a liberdade dos outros.

Ser feliz é dar-se!
Enviar um comentário