Outra Dimensão

Pe. António Rego
Correio da manhã 05.06.2016 00:30 

Chegam-nos notícias de perto e de longe, nas redes, nos jornais, no televisor, no telemóvel ou na máquina de escrever e calcular que tem um ecrã luminoso. Em poucos minutos põem o mundo a nossos pés com títulos, imagens, análises, ataques, violações, roubos, mentiras, prisões, praça onde dançamos hoje a valsa dos tempos em que nem éramos humanos. 
Os séculos, culturas, mudanças, religiões, foram dando outras formas de organização e de horizonte - "coração de carne em vez de coração de pedra" (Ez11). 
Podemos ficar na exposição da primeira etapa porque alimenta os nossos instintos e como que exorciza os males que nos ameaçam. Mas o mundo nem começa nem acaba aqui. 
É bom consultar os sábios, santos, mártires, os que nos ensinam que a vida é breve, como fragmento diante do grande cosmos. 
Que loucura é esta vivermos o tempo como se fossemos infinitos aqui? 
Existe uma outra dimensão para a qual podemos andar distraídos: o Deus condutor da história, os heróis e santos com que nos cruzamos todos os dias, os que dão a vida pelos outros, os de coração sem mentira, os misericordiosos. 
Que tempo e que espaço facultamos para revelar este espetáculo do nosso admirável mundo?
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

O grande educador sexual

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos