sábado, 25 de junho de 2016

A esquerda só cede quando fica sem dinheiro

Camilo Lourenço
Jornal de Negócios, 2016.06.24
Em 1978 Mário Soares meteu o socialismo na gaveta porque Portugal ficou sem dinheiro e precisou do FMI para obter dinheiro nos mercados internacionais. Em 1983 a cena repetiu-se, com novos contornos: o governo socialista foi obrigado a abrir os setores da banca e seguros à iniciativa privada. Em 2011 voltou a acontecer a mesma coisa: o governo de Sócrates precisou da Troika porque os mercados porque já ninguém emprestava dinheiro Portugal.
O que é que isto mostra? Que a esquerda só cede (na questão orçamental e nas reformas estruturais) quando fica sem dinheiro. As organizações internacionais que nos "policiam" deviam tomar nota deste pormenor: se querem que Portugal faça as tais reformas estruturais, e ponha ordem nas suas finanças públicas, só têm de esperar pela próxima vez que nos faltar dinheiro. Com exigências bem mais exigentes do que as de 2011
Enviar um comentário