Samuel Úria: Ei-lo


"Tinhas palavras para calar o mar
E até citavas quem basicamente
Esteve a citar as coisas que vinhas fazer
Mas o que é que usaste para te defenderes?
Palavras não, nem uma!

E que lição nos dás por não responderes?

Eu já lá estava pra te negar
Mas porque negaste tu próprio a missão
De te defenderes? Eu sei bem que eras capaz
No vai ou racha foste a rachar
Corpo quebrado e mudo

Mas como imitar alguém que se calou?
E que lição nos dás por não responderes?

Ei-lo, verbo antigo, a suster a voz
Pra que o copo não passasse por nós
Eis o rei dos réus, o agitador
E que lição nos dá mesmo sem falar

E que lição nos dá mesmo sem falar

Eras convite também à expulsão
Tinhas o dedo para pôr na ferida
Nalguns pra sarar e noutros para fazer doer
Ei-lo, o homem: de onde é que vens?
Posso soltar-te, só que não

E que extensão nos dás por não responderes?

E que lição nos dás por não responderes?
E que lição nos dás por não responderes?
E que lição nos dás por não responderes?"


Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

O grande educador sexual

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos