O Povo fez 12 anos

Parabéns ao Povo
Fez anteontem 12 anos que foi enviada a primeira mensagem para o Povo.
Nasceu de um grupo de amigos com quem, primeiro, partilhava notícias na sequência de nos termos encontrado na campanha do primeiro referendo do aborto (1998). À medida que o grupo foi crescendo e não sendo possível mantê-lo apenas na lista de contactos pessoais, surgiu como alternativa a possibilidade de usar os grupos da Yahoo, que é onde reside ainda hoje – 12 anos depois – a base de dados de endereços de correio electrónico que recebe o Povo.
Hoje somos cerca de 5000.
Muito mais tarde (em Março de 2008, fez há dias 5 anos) o Povo ganhou também a fisionomia de um blog, o Povo, que no ano que passou, ultrapassou o meio milhão de visitas (627 000, hoje).
A história está contada com mais enredo, aqui.
Para comemorar os 12 anos do Povo, estou a actualizar aqui a minha selecção de artigos durante a história do Povo.
É já um volume grande que guarda melhor a memória desta história do que o blog. Pode ser descarregado e, quem quiser, pode imprimi-lo e ler como se fosse um livro. Está em Word para, quem quiser, poder usar o índice (no fim) e saltar para os artigos que mais lhe interessam; está em Word também porque está e continuará inacabado: sempre que tiver um bocadinho irei afinando a selecção.
Sem ter sido essa a intenção o Povo também conta uma história tão longa quanto a vida de um adolescente.
Parabéns ao Povo!
Escolho para frase do dia de hoje, a frase que define o Povo e que está afixada em permanência no blog.
É uma sábia afirmação do grande Papa Pio XII num muito difícil período da história da humanidade que faz uma clara distinção entre povo e multidão, com o voto que cada membro deste Povo saiba formar a sua consciência e nunca prescinda da sua liberdade
Um abraço com a amizade do Pedro Aguiar Pinto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência