Para não esquecer o compromisso.

Aura Miguel
RR on-line 13-01-2012

Quem sabe o Credo de cor?
Para muitos católicos, será difícil rezá-lo, do princípio ao fim, sem se enganar. Pois bem: nos primeiros séculos, os cristãos sabiam de memória o Credo e rezavam-no todos os dias para não se esquecerem do compromisso assumido com o baptismo.
Tinham-no presente na mente e no coração, repetiam-no nas praças, durante as refeições e, mesmo quando o corpo dormia, o seu coração vigiava pelas verdades da fé.
Agora, Bento XVI pede-nos o mesmo. Ao proclamar o Ano da Fé, pede-nos que as palavras sobre as quais está solidamente edificada a fé da Igreja sejam para os cristãos palavras tão preciosas como a menina dos olhos. Sob pena de o testemunho de vida dos baptizados perder credibilidade.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência

Se eu fosse filmado secretamente...