A ineficácia dos apoios sociais

RR on-line 24-01-2012 9:04
Francisco Sarsfield Cabral
Despesas sociais em Portugal têm sido menos eficazes na redução da pobreza do que noutros países europeus.
A redução do défice orçamental a que Portugal está obrigado tem uma consequência perversa: limita as verbas do Estado para apoios sociais, numa altura em que a pobreza aumenta por causa da austeridade. Parece a quadratura do círculo, que agrava a situação dos mais desfavorecidos.

Mas há maneiras, se não de ultrapassar, pelo menos de atenuar este problema. Uma delas, que já aqui referi e está vias de concretização, é uma maior união de esforços entre entidades privadas e públicas no campo social.

Outro caminho é aumentar a eficiência dos apoios sociais. O economista Miguel Gouveia mostra, num artigo publicado no último número da revista "Brotéria", que as despesas sociais em Portugal têm sido menos eficazes na redução da pobreza do que noutros países europeus. “Muitos países gastam menos do que Portugal em políticas sociais, mas obtém maiores reduções na taxa de pobreza”, afirma M. Gouveia.

Há, portanto, que investigar as raízes da actual ineficácia. Para, com menos dinheiro, se conseguir em Portugal um mais efectivo ataque à pobreza.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência