segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Deixar a luz entrar


POVO 14.11.16

"There is a crack in everything. That's how the light gets in."

Leonard Cohen
(1934-2016)

A vitória de Trump com as suas promessas pró-vida e os recentes distúrbios provocados pelo artigo na Revista Família Cristã  sobre as questões de género e a homossexualidade, lembram-me os tempos do início do POVO. Deixo o meu pai contar

"Nasceu de um grupo de amigos com quem, primeiro, partilhava notícias na sequência de nos termos encontrado na campanha do primeiro referendo do aborto. À medida que o grupo foi crescendo e já não era possível mantê-lo apenas na lista de contactos pessoais, surgiu como alternativa a possibilidade de usar os grupos da Yahoo, que é onde reside ainda hoje a base de dados de endereços de correio electrónico que recebe o Povo. Muito mais tarde (em Março de 2008) o Povo ganhou também a fisionomia de um blog, o PovoA história está mais bem contada aqui. "

É importante para mim, lembrar as grandes forças motoras deste esforço comunicativo do pai. São grandes sim senhora, são mesmo desproporcionais, na importância fundamental que têm para a nossa vida, e na 'luta' que cada afirmação significa para quem a afirma. Não é necessário ser perfeito nem simpático, mas é necessário ter a coragem de afirmar a verdade, ou seja, ser simultaneamente contemplativo e decidido. Nesta forma que o pai teve de afirmar a verdade fazendo a sua selecção de artigos e dando o seu juízo, foi deixando a luz passar pelas fendas da nossa mentalidade, sempre pronta a convencer-se das ideias mais populares sem questionar. E assim tornou-nos mais disponíveis para ver, na verdadeira luz, porque não ofereceu uma ideologia, mas a si mesmo e o que a sua vida lhe ensinou.

É bom que continuemos a afirmar, a questionar e a defender aquilo que é a nossa experiência; porque é pelas fendas que estes confrontos criam, que a luz pode continuar a entrar. E sabe Deus como desejamos e procuramos a Sua luz. A todos aqueles que como o pai, mantêm como tarefa, afirmar questionar e defender, agradeço em nome do POVO. Nesta nota, saliento estas duas tarefas do POVO ainda propostas pelo pai, como forma operativa de afirmação do valor da vida e do valor da família. 

Inês Aguiar Pinto Dias da Silva
Enviar um comentário