segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A bossa do camelo

POVO 21.11.16

Perguntava-se esta semana se pode um psicólogo ser católico, por causa do burburinho dos diabos que continuou ao longo da semana. Ontem no dia de Cristo Rei o Papa Francisco fechou o ano da misericórdia, dizendo sobre o Rei: A sua realeza é paradoxal: o seu trono é a cruz; a sua coroa é de espinhos; não tem um cetro, mas põem-Lhe uma cana na mão; não usa vestidos sumptuosos, mas é privado da própria túnica; não tem anéis brilhantes nos dedos, mas as mãos trespassadas pelos pregos; não possui um tesouro, mas é vendido por trinta moedas."

Esta descrição do 'nosso' Rei, lembra bem como estes Relâmpagos e Trovões de opinião injusta e discórdia, não são novidade. Aquilo que é novidade sempre, é o que o Papa diz a seguir: " a grandeza do seu reino não está na força segundo o mundo, mas no amor de Deus". 

"Não libertem o camelo do peso da sua bossa, podem estar a libertá-lo do peso de ser camelo".
G.K. Chesterton, Ortodoxia

Esta frase de Chesterton, prefaciada pelo pai, tem, como o pai realça, o nexo com a realidade, a elegância e o humor que ajuda a aplicá-la ao nosso contexto: Um camelo sem bossa, será como um cristão sem cruz. Podemos desejar, e até tentar tirar-lhe o peso, mas sem ela, não seriamos cristãos... por isso é bom recordar a primeira cruz, trono da glória verdadeira.  
Viva Cristo Rei!

Inês Aguiar Pinto Dias da Silva

Enviar um comentário