Ratinhos

João Pereira Coutinho
Correio da manhã, 2013-05-12

No mundo infantil da política lusitana, o filme é conhecido: há uma medida 'polémica' no cardápio; o governo não sabe como o país reagirá a ela
O problema desta forma indigente de fazer política é que, às vezes, ela rebenta nas mãos de quem a pratica. Aconteceu: depois de testada (e enterrada) a taxa sobre os reformados, qual a carta que se seguiu no baralho? Cortes retroactivos nas pensões, uma originalidade que, até ao momento, já produziu: a) terror entre os reformados; b) estupefacção entre os juristas; c) manifesto embaraço do primeiro-ministro na Assembleia; e d) mudez (e talvez apoplexia) no parceiro de coligação.
Agora, apanhados os cacos, é provável que se procure uma 'alternativa' a esta 'alternativa'. Que será novamente testada sobre os ratinhos de laboratório em que se transformaram os portugueses.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?