quinta-feira, 17 de março de 2016

Um sorriso de esperança

João Távora
Económico 2016.03.16

A chegada de Assunção Cristas à liderança do CDS enche de expectativa uma nação desgastada e desiludida que clama por uma renovação significativa no estilo e no discurso político, e que há muito entendeu não ser possível um “tempo novo” com problemas e vícios antigos.
Assunção trás para o espectro político um perfil inédito que possui um profundo significado: uma mulher inteira, jovem mãe de família, que não prescinde de um brilho próprio muito feminino, alguém que emergiu para a vida partidária pelos seus méritos profissionais, pela determinação e inteligência com que defende as causas em que acredita, mesmo que contra o discurso do politicamente correcto. 
Sem vergonha das suas convicções humanistas e católicas, com um discurso fluente e afectuoso, ela conseguiu unir o partido e rodear-se de uma jovem e renovada equipa, cujo génio e capacidade de trabalho deverá reflectir-se o quanto antes num dinamismo de propostas e ideias que catapultem o CDS para um novo patamar de afirmação, urgente, tendo em conta os dramáticos desafios que esperam os portugueses. 
Para já, Assunção irradia um atraente sorriso de esperança, que não é coisa pouca na política dos nossos dias.
Enviar um comentário