terça-feira, 29 de março de 2016

Testemunho da Irmã Rio à Irmã Adriana sobre as Irmãs da Caridade executadas em Áden

AIS 2016.03.24

Palavras da Irmã Río à Irmã Adriana, MC - Meio dia de Sexta-feira, 4 de Março de 2016.



As irmãs participaram na Missa e tomaram o pequeno almoço como habitualmente, assim como o Padre permaneceu na capela para fazer as orações e arrumar tudo.



Às 8h da manhã - as cinco irmãs rezaram o Credo e saíram para o lar.



Às 8h30 - membros do ISIS vestidos de azul chegaram e mataram o guarda e o motorista.



Cinco jovens etíopes (cristãos) começaram a correr para dizer às irmãs que o ISIS tinha vindo para as matar. Foram assassinados um por um. Ataram-nos a uma árvore, dispararam contra as suas cabeças e esmagaram-nas.



As irmãs correram, duas a duas, em diferentes direcções porque tinham homens e mulheres no lar. Quatro das mulheres gritaram: "Não matem as irmãs! Não matem as irmãs!" Uma delas era a cozinheira há mais de quinze anos. Também as mataram.



Prenderam primeiro a Irmã Judith e a Irmã Reginette, ataram-nas, dispararam contra as suas cabeças e esmagaram-nas. Quando as irmãs correram em diferentes direcções, a Superiora correu para o convento, a fim de avisar o Padre Tom.



Prenderam a Irmã Anselm e a Irmã Margarita, ataram-nas, dispararam contra as suas cabeças, que ficaram desfeitas na areia.



Entretanto, a Superiora não conseguiu chegar ao convento. Não se percebe como é que havia tantos homens do ISIS.



Ela viu todas as irmãs e ajudantes assassinados. Os homens do ISIS estavam a entrar no convento e por isso ela fugiu, para se esconder na câmara frigorífica uma vez que a porta estava aberta. Os homens procuraram-na por todos os lados, pois sabiam que havia ali cinco religiosas. Pelo menos três vezes entraram na câmara frigorífica. Ela não se escondeu, apenas se manteve de pé atrás da porta. Eles nunca a viram. Foi um milagre.



Entretanto, no convento, o padre ouviu os gritos e ingeriu todas as hóstias. Não teve tempo de consumir a Forma (a hóstia que costuma estar na custódia), e por isso retirou o azeite da lamparina do sacrário e dissolveu-a na água. 



Um vizinho viu-os meter o Padre Tom num carro (dos terroristas). Não encontraram nenhum vestígio do padre em lado nenhum. Todos os artigos religiosos foram destruídos: a imagem de Nossa Senhora, o crucifixo, o altar, o tabernáculo, o ambão, inclusive os livros de oração e as bíblias.



Às 10 horas ou 10h15 – Os homens do ISIS terminaram e foram embora.



A Irmã Sally foi buscar os corpos das irmãs. Encontrou-os a todos. Foi ter com os enfermos do lar para verificar um a um se estavam bem. Todos estavam bem. Não fizeram mal a nenhum deles.



O filho da cozinheira - que tinha sido assassinada - estava a ligar para a mãe. Como ninguém respondia, chamou a polícia e foi com eles ao lar onde se deparou com este grande massacre. A polícia e o filho chegaram por volta das 10h30 da manhã.



A polícia procurou levar a Irmã Sally: ela recusou-se a abandonar as pessoas que gritavam 'não nos abandonem, fiquem connosco'. Mas a polícia obrigou-a a ir com eles porque o ISIS sabia que havia cinco irmãs e estavam convencidos de que não iriam desistir até a matar também. Por fim, ela teve que ir. Levou uma muda de roupa e os corpos das irmãs. A polícia levou-as para o hospital internacional dos Médicos Sem Fronteiras. Como não havia espaço suficiente para os corpos das irmãs na morgue deste hospital, a polícia levou-as para uma morgue maior.



A Irmã Sally disse à Irmã Rio que estava muito triste porque ficou sozinha e não morreu com as outras irmãs. A Irmã Rio disse-lhe que Deus quis um testemunho. Disse-lhe: 'Quem teria encontrado os corpos das irmãs e quem nos teria contado o que aconteceu?' Deus quer que se saiba'.



O secretário do Papa Francisco teve frequentes contactos com o secretário de Estado do Iémen: quase uma vez por semana contactava-o para saber como estavam as irmãs e assegurava-as da sua proximidade. Hoje, o secretário do Papa enviou esta mensagem: 'Agradeço-vos, pequenas mártires das Missionárias da Caridade'. Disse que está a oferecer os quarenta dias da devoção das primeiras sextas-feiras por elas.



A Irmã Sally contou à Irmã Rio o que o Padre Tom lhes dizia diariamente: 'Devemos estar preparados para o martírio' 



À Irmã Judith procuraram insistentemente convencê-la a seguir um curso superior, mas sem êxito.



Procuraram enviar a Irmã Reginette para fazer um curso de juniorato, mas sem sucesso.



Deus queria que estivessem aí, em Áden



Áden é uma cidade rica, um porto rico. Áden quis ser um estado próprio e por isso pediu ao ISIS ajuda para lutar contra o Iémen. Foi assim que o ISIS conquistou Áden. Esta era a guerra do ano passado, com todos os bombardeamentos. Eles ganharam, por isso acabou a guerra, mas o ISIS não se vai embora. Eles querem dominar e exterminar qualquer presença cristã. 



Eles não mataram as irmãs durante a guerra porque não tinham uma razão política para perder tempo com elas. Mas, agora, elas são a única presença cristã e o ISIS quer destruir toda a Cristandade. Assim, elas são mártires reais, morreram porque são cristãs. Podiam ter morrido durante a guerra, mas Deus quis que fosse claro que elas são mártires da fé.



A Irmã Rio disse que a Irmã Sally está completamente rendida. A polícia está a procurar retirá-la de lá porque eles (ISIS) vão continuar a querer matá-la. Ela está rendida e disse à Irmã Rio que se faça a vontade de Deus. Contou que os outros muçulmanos eram muito respeitadores com elas, que reza para que o seu sangue seja semente de paz para o Médio Oriente e que detenha o ISIS.



Disse que se eles raptaram o Padre Tom, o mais provável era que num espaço de dois dias recebessem um pedido de resgate a troco de dinheiro ou da libertação dos seus membros que estão na prisão.



A Irmã Rio disse que as Irmãs eram muito fiéis e que o ISIS sabia exactamente quando é que elas saíam e quando é que eles podiam entrar. E, por serem fiéis, estavam no lugar certo no momento certo, por isso preparadas quando o Noivo chegou.



A Irmã Adriana pensa que o facto de lhes ter sido esmagada a cabeça terá alguma ligação perversa com o texto 'Ela esmagará a cabeça da serpente'. Algum tipo de gozo ou significado malicioso.



Nomes correctos:
Irmã M. Sally, MC (Superiora)
Irmã M. Anselm, MC (Bihar - India)
Irmã M. Marguerite, MC (Ruanda)
Irmã M. Judith, MC (Quénia)
Irmã M. Reginette, MC (Ruanda)
Irmã M. Anselm, MC (Bihar - India) Irmã M. Marguerite, MC (Ruanda) Irmã M. Judith, MC (Quénia) Irmã M. Reginette, MC (Ruanda)


Enviar um comentário