Chumbo da Co-Adopção: notícia e agradecimentos+protestem com a UNICEF

Caros amigos

Como descrito na Renascença a co-adopção foi derrotada. Tal só aconteceu porque ousámos lutar e por isso ousámos vencer. A vitória de hoje mostra que vale a pena. Com o empenho de todos a sensibilidade maioritária no país foi acolhida no parlamento. Esta história não acaba aqui e por isso a Federação Portuguesa pela Vida emitiu há pouco este comunicado em anexo e no qual é pedido se faça o referendo à adopção por uniões do mesmo sexo.
As razões são simples: o resultado da votação foi tangencial (no PSD existe um grupo que embora minoritário no partido e no respectivo eleitorado, consegue na AR ter uma força muito superior à sua proporção na realidade), numa futura maioria de esquerda ou num parlamento em que a maioria actual, mesmo vencedora, seja mais pequena do que a actual, é fatal a passagem de uma lei como esta. Por outro lado o referendo dá-nos hipótese de alargar o debate e esclarecermos o país, sendo que mesmo de desfecho incerto pelo menos nos educamos a nós (temos feito essa experiência nas nossas campanhas referendárias). Por fim, é tempo de finalmente pormos fim a este descalabro da agenda do experimentalismo social parando-os aqui (há outros temas como as barrigas de aluguer, já na AR, e a eutanásia, na linha de espera…) e tratar também de tentar emendar o mal feito de 2006 (procriação artificial) até hoje.
Uma última nota: incrivelmente o comité português da UNICEF emitiu ontem um comunicado de apoio à co-adopção (tão incrível como o que fez o IAC). Está aqui no site da ILGA É indispensável escrever para o info@unicef.pt a protestar (lembrem-se que estes fazem peditórios públicos em Portugal com grande frequência…).
Um abraço e agradeçamo-nos uns aos outros a oportunidade que nos é dada de nos batermos por aquilo em que acreditamos!

Antonio Pinheiro Torres

Mais Vida Mais Família

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?