S. Martinho, Angola e democracia


Hoje é dia de S. Martinho
É também o 40º aniversário da proclamação da independência de Angola proclamada como Independência da República Popular de Angola às 23:00 horas pela voz de Agostinho Neto dizendo, "diante de África e do mundo proclamo a Independência de Angola".
Holden Roberto, líder da FNLA, proclamava a Independência da República Popular e Democrática de Angola à meia-noite do dia 11 de Novembro, no Ambriz.
Nesse mesmo dia, a independência foi também proclamada em Nova Lisboa (Huambo), por Jonas Savimbi, líder da UNITA.
Logo depois da declaração da independência iniciou-se a Guerra Civil Angolana entre os três movimentos que durou até 2002 e terminou com a morte, em combate, do líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi.
É ainda um dia de ressaca a seguir à quebra de todos os tabus convencionados que ao longo destes 40 anos foram criados com o propósito de facilitar a convivência democrática. 
Que o exemplo de S. Martinho que dá de si para cuidar do outro frutifique nestes tempos de confrontação.
Pedro Aguiar Pinto
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”