segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A videira


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Eu sou a verdadeira vide e meu Pai é o agricultor. 
Ele corta todo o ramo que está em Mim e não dá fruto e limpa todo aquele que dá fruto, para que dê ainda mais fruto. 
Vós já estais limpos, por causa da palavra que vos anunciei. 
Permanecei em Mim e Eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em Mim. 
Eu sou a videira, vós sois os ramos. Se alguém permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto, porque sem Mim nada podeis fazer. 
Se alguém não permanece em Mim, será lançado fora, como o ramo, e secará. Esses ramos, apanham-nos, lançam-nos ao fogo e eles ardem. 
Se permanecerdes em Mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes e ser-vos-á concedido. 
A glória de meu Pai é que deis muito fruto. Então vos tornareis meus discípulos». 
Jo 15, 1-8
A liturgia de hoje confronta-nos com a passagem mais "agronómica" do Evangelho. É, simultaneamente, claríssima quanto ao caminho a seguir: para dar fruto é necessário permanecer em Cristo. 
A seguir ao dia da desorientação, a vitória de Cristo é anunciada e hoje, o caminho para lá chegar. Louvado seja Deus!
__________________________
Enviar um comentário