Listas de comportamentos

Carla Hilário Quevedo
ionline 2014.05.24
As listas de comportamentos são hoje mais complexas e exigentes porque os fins são tão ambiciosos como ser bem-sucedido, ser produtivo ou ser feliz

Por causa da página em branco a que chamamos internet, com os seus sites de informação, a pedir a toda a hora que os preencham com conteúdos, sejam eles quais forem, temos assistido nos últimos tempos a uma proliferação de listas para todos os gostos. Há os cinco alimentos que emagrecem e os dez que engordam. Temos ainda as listas de pessoas mais bonitas, mais bem sucedidas, mais sexy, mais bem vestidas. E as listas dos cinco criminosos, das vinte maiores burlas, dos dez maiores ladrões da história, tudo para preencher vazios insuportáveis on-line e clicar, clicar. E depois há as listas de comportamentos.
As listas de comportamentos são hoje mais complexas e mais exigentes porque os fins são tão ambiciosos como ser bem sucedido, ser produtivo ou ser feliz. Para isso basta estar atento às cinco coisas que as pessoas de sucesso não fazem. Reparei há dias que quase a primeira, comum a várias listas preocupadas em ensinar a ser bem sucedido, é acordar a horas diferentes todos os dias. Nunca tinha pensado nisto, mas se calhar acordar um dia às seis e meia e no dia seguinte ao meio-dia é capaz de não trazer sucesso a ninguém. Muda-se isto e o sucesso tão desejado chegará. Fica, no entanto, por explicar como é que pessoas que acordam às seis da manhã todos os dias, continuam a ganhar o salário mínimo. Por outro lado, se o que interessa é a rotina de acordar à mesma hora, então não haverá nenhum problema em acordar todos os dias às duas da tarde. Há inúmeros casos de "sucesso" em Portugal de pessoas que nunca acordaram um dia da sua vida antes do meio-dia.
Para ser produtivo, um dos temas preferidos de sites como o Business Insider, há uma lista de medidas a cumprir. Há dias, um dos artigos referia que "não fazer nada" podia ajudar a ser produtivo. Ficar um bocado a olhar para a parede podia mesmo levar a pessoa, qualquer uma, a ter uma ideia luminosa que salvaria o seu dia de trabalho entretanto improdutivo. Até ler isto, pensava que a esses momentos se chama "pausa" ou "intervalo para descanso". Mas a ideia é que a pessoa produtiva está sempre a trabalhar, mesmo quando damos com ela a olhar no vazio. Listas para não procrastinar têm estado muito na berra. Adiar é a nova obesidade. Quem adia, só pode estar doente e a perder qualquer coisa. Tem de certeza um problema, mas não se preocupem. Há uma lista com sete pontos simples de cumprir que vão fazer com que não adie mais nada de importante ou irrelevante na sua vida. A primeira coisa a fazer, dizem, é marcar um prazo para si próprio. Olha, duh!
Por fim, ser feliz não só é possível como está ao alcance de todos. Basta para isso não perder tempo com ninharias, não ter pensamentos negativos, evitar relações tóxicas (aparece em todas as listas), aceitar seja o que for, tudo acompanhado de uma dieta com um pequeno-almoço robusto. A sério, não tem que enganar. Se não seguir os passos que pensámos com todo o cuidado para si, então faça o favor de se matar, porque a culpa de ser um falhado improdutivo, um procrastinador compulsivo e infeliz é sua. Vá à internet e salve a sua vida e a dos seus.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?