Eleições europeias



Em vésperas das eleições europeias de 25 de Maio a opinião pública parece dividida entre os que fazem pressão para sair da União Europeia e os consideram inútil votar, porque o voto, de facto, não vai alterar nada. Apesar de não faltarem defensores da UE, respira-se uma sensação predominante de frustração: a Europa não aparece já como um centro mas como uma grande periferia do mundo  globalizado. Porém, na esteira do Papa Francisco, precisamente o ser ou o sentir-se «periferia», se entendida na sua profundidade, não poderá constituir a ocasião para recuperar uma atitude positiva e dar-nos uma oportunidade de mudança? Leia o manifesto: É possível um novo início? O contributo de uma experiência.
Também o artigo de hoje de João César das Neves – A Europa que é – é útil para fundamentar as razões do nosso voto no próximo Domingo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência