terça-feira, 18 de outubro de 2016

Uma paternidade que ultrapassa a fronteira biológica

GONÇALO MALEITAS  18/10/2016

Embora hesitante, dado o carácter tão pessoal da mensagem, decidi enviar-lhe uma SMS que mandei ao seu pai no passado dia 16 de Junho.
Não que contenha, por si mesma, qualquer especial valor, mas pelo que ilustra da dimensão e alcance do testemunho e do toque do seu pai nas vidas de tantos de nós. E não é pela sentimento de ausência, de dor e de saudade do momento - foi no dia 16 de Junho.

Transcrevo-a abaixo:

"Caríssimo Pedro, com muita pena minha (mais uma vez) não consegui ir hoje à EdC e almoçar consigo. Mas fica aqui o meu forte abraço de parabéns e de profunda gratidão pelo dom da sua vida! Há pessoas (raras!) cuja paternidade - no sentido mais puro, pleno e consequente que uma tal relação pode ter - ultrapassa a fronteira biológica e atinge o plano da alma: o Pedro tem esse dom e eu, humildemente, sinto-me beneficiário! Um grande abraço do Gonçalo"
Enviar um comentário