sábado, 15 de outubro de 2016

PEDRO AGUIAR PINTO - O pai do POVO

JOSÉ MARIA DUQUE  Nós os poucos  11/10/2016

O Senhor decidiu chamar a Si o Pedro Aguiar Pinto. Esta notícia apanhou-me de choque hoje de manhã. E num momento destes só de facto a Fé nos insondáveis, mas porém misericordiosos desígnios do Bom Deus nos pode valer. Porque de resto é incompreensível que alguém que tanta falta faz possa assim ser arrebatado do meio de nós, deste modo tão inesperado.

Desde de pequeno que tenho memória do Pedro. Da sua serenidade, da sua simpatia, da sua paciência, do seu interesse pelas pessoas. Não tenho ideia de alguma vez o ter visto irritado ou zangado. Muito pelo contrário, a imagem que sempre tive foi de um homem feliz. E para um homem que viveu o que ele viveu, isto já seria suficiente elogio. Porque só alguém com uma grande fé pode estar diante do drama da vida, e sobretudo diante dos dramas concretos da vida do Pedro, sem ficar amargurado. A sua serenidade e felicidade já eram, por si só, testemunho da sua santidade. Só por isso já valia a pena conhecê-lo.

Mas o Pedro foi muito mais do que um homem alegre. Era um homem apaixonado pela vida. Um homem a quem tudo interessava. Que não estava acomodado na sua importância de professor universitário consagrado, mas que continuamente se entregava ao serviço dos outros.

Povo é disso o sinal mais público e claro. A fidelidade com que durante anos e anos, de forma absolutamente gratuita, se entregou à missão de ajudar milhares de pessoas a formar um juízo verdadeiramente cristão sobre a realidade deu frutos abundantes, visíveis já aqui na terra, mas cuja a totalidade só veremos no céu. 

O Pedro fará muita falta. Antes de mais à família que tanto amou. Depois aos seus muitos amigos, para quem sempre foi uma presença fiel e um testemunho claro de fé. Mas fará muito falta ao Povo de Deus, que ele ajudou a edificar na Fé com a sua vida e a sua obra. Conforta-me saber que na presença de Deus, reunido na plenitude com aqueles que amou e que partiram antes dele, intercederá por todo o Povo de quem foi pai.
Enviar um comentário