Relação com o tempo

RR on-line
António Sousa da Câmara 17-02-2012 15:47

As nossas universidades são hoje frequentadas por estudantes vindos de toda a Europa.
Tenho leccionado perante turmas que representam o mosaico Europeu e as diferentes atitudes perante o tempo: os estudantes do Norte da Europa chegam cinco minutos antes das aulas começarem; alguns dos nossos estudantes começam a ser pontuais; mas muitos outros “vão chegando”, em grupo como outros Europeus do Sul, durante o primeiro quarto de hora da aula.

Quando saírem da universidade vão ter de se adaptar a um Mundo em que a relação com o tempo tende a ser crescentemente mais rigorosa.

Neste aspecto, Portugal é um País de extremos. Criámos uma máquina fiscal implacável e quase nórdica. Mas mantemos um sistema judicial que me faz lembrar o que se dizia do tenista Ivan Lendl: era tão lento que nem sequer o podíamos cronometrar com um calendário.

Cabe a estas novas gerações mudar a justiça, elevando a sua eficácia (e a relação com o tempo) para o nível do nosso fisco.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência

Se eu fosse filmado secretamente...