Antígona

Jules-Eugène Lenepveu
(1819-1898)
Antigona dá sepultura condigna a seu irmão Polinices.
Aguarela, caneta e tinta preta sobre giz preto em paple verdea-cinzentado
27.4cm x 35.3 cm
Metropolitan Museum of Art, New York.

________________

Antígona –é uma tragédia de Sófocles (ca. 422 aC) que recebe o nome da personagem principal Antígona filha de Édipo, e irmã de Etéocles e Polinices.

Antígona está só. Ousou desafiar um homem poderoso. Não reclama direitos, não quer ter voz em espaço público, nem critica as leis da cidade. Apenas quer cumprir um dever – o de prestar honras fúnebres ao irmão Polinices, que seu tio Creonte (novo senhor da cidade) ordenou deixar insepulto, para exemplo de todos os que pretendessem intentar contra o governo de Tebas…

Ao saber deste édito, Antígona anuncia que não deixará o corpo do irmão sem os ritos sagrados, mesmo que tenha que pagar com a própria vida por tal acção. Mostra-se insubmissa às leis humanas contrárias às leis divinas.

Antígona desobedece e acaba condenada ao emparedamento.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência