Mais um passo para a beatificação da Irmã Lúcia

RICARDO PERNA  COM O SATUÁRIO DE FÁTIMA     FAMÍLIA CRISTÃ       13.01.17

A fase diocesana do processo de canonização da Irmã Lúcia de Jesus (1907-2005), uma das três videntes de Fátima, chegou ao fim, passando agora para a competência direta da Santa Sé e do Papa. O anúncio foi feito hoje em comunicado pela diocese de Coimbra, diocese onde foi aberto o processo.

A nota da diocese informa que a sessão solene de clausura do Inquérito Diocesano do Processo de Beatificação e Canonização da Serva de Deus Lúcia de Jesus se realiza a 13 de fevereiro, no Carmelo de Santa Teresa de Coimbra. «O referido Inquérito Diocesano reúne todos os escritos da Irmã Lúcia, os depoimentos das (60) testemunhas ouvidas acerca da fama de santidade e das virtudes heroicas» da já declarada Serva de Deus.
 
Estes documentos seguem agora para Roma, que irá determinar, com base no estudo dos mesmos, se a Ir. Lúcia pode ser declarada venerável e dar início à fase seguinte, de verificação de milagres que poderão elevar a religiosa do Carmelo aos altares.
 
Em declarações à Sala de Imprensa do Santuário o reitor, Pe. Carlos Cabecinhas , diz que recebeu a notícia com «muita alegria» e que esta alegria «responsabiliza o Santuário e os seus peregrinos naquela que é a sua tarefa primordial, a oração», e por isso deixa um desafio a todos os peregrinos de Fátima. «O desafio que deixo a todos é  que rezem para que o processo chegue ao seu termo o mais depressa possível», disse o reitor do Santuário de Fátima, afirmando que «todos temos consciência da importância da Irmã Lúcia, a vidente que viveu mais anos;  a sua fama de santidade e aquilo que se espera é que possamos apoiar com a nossa oração um processo complexo mas que estamos certos terá bom acolhimento».
 
A Ir. Ângela Coelho, vice-postuladora da causa da canonização da Ir. Lúcia, afirmou que o processo demorou alguns anos por «causa da quantidade de documentos deixados e a necessidade de os trabalhar bem». «Cada página que a Ir. Lúcia escreveu teve de ser minuciosamente analisada, e estamos a falar de um universo de 10 mil cartas que conseguimos recolher e de um diário com 2000 páginas para além de outros textos mais pessoais», afirmou a Ir. Ângela Coelho ao Santuário de Fátima, ela que é também postuladora da causa de canonização dos pastorinhos Beatos Jacinta e Francisco Marto. «Estou, por isso, muito feliz com a conclusão desta etapa», salientou frisando que «a fama de santidade e fama de sinais na Ir. Lúcia são muito consistentes».
 
Nesta fase diocesana trabalharam a tempo inteiro cerca de três dezenas de pessoas, 18 delas teólogos  e 8 elementos na Comissão histórica.
 
Concluída a fase diocesana do processo de beatificação, vai ser elaborada a ‘positio’, um compêndio dos relatos e estudos realizados pela comissão jurídica, por um relator nomeado pela Congregação para a Causa dos Santos (Santa Sé).
 
A Sessão de Clausura, aberta à participação dos fiéis, que se realiza no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, no próximo dia 13, começa às 17h00 com a sessão de clausura, seguindo-se uma Missa de ação de graças. À noite, pelas 21h30, terá lugar o concerto “O meu caminho”, com o Coro Sinfónico Lisboa Cantata, o Coro Infantil do Conservatório Regional de Coimbra  e a Orquestra Clássica do Centro, na Sé Nova de Coimbra.
 
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

O grande educador sexual

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos