Um testemunho de amor, o Papa com os mais frágeis

O Papa encontrou-se com crianças deficientes, abandonadas pela família e rejeitadas pela sociedade coreana. E deu um grande testemunho de amor.
16-08-2014 12:20 por Aura Miguel, enviada à Coreia do Sul RR online

Quando entrou na "House of Hope" (Casa da Esperança), Francisco foi aclamado com vivas ao Papa. 

Os sons vinham de pessoas em cadeiras de rodas, macas e, sobretudo, de muitas crianças com grave deficiência ou paralisia, crianças abandonadas pela família e rejeitadas pela sociedade coreana, que dificilmente adopta crianças nestas condições. 

Ofereceram-lhe presentes e um colar de flores que Francisco pendurou ao pescoço. 

Assistiu a um mini-espectáculo de dança alegremente representado pelos mais novos, dois deles incapazes de andar, mas nem por isso menos contagiantes de alegria. 

No final, Francisco deteve-se junto de todos, acariciando ternamente e sem pressa, um por um, ao ponto de ter causado atrasos no resto do programa. 

É certo que o encontro deste sábado à tarde (hora local) em Kkottongnae não reuniu a multidão desta manhã em Seul, mas, com estes mais pequenos e abandonados, diria que a solicitude do Papa Francisco até que aumentou, dando ele próprio um grande testemunho de amor. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência

Se eu fosse filmado secretamente...