Gozar a vida

RR on-line, 2009-04-17
Aura Miguel

As 77 anos, tinha pedido para se reformar. Só que a vida trocou-lhe as voltas e, três dias depois de completar 78 anos, foi eleito Papa.

Aos 65 anos, é suposto entrarmos na idade da reforma. É suposto trabalharmos pouco ou mesmo nada... para se poder “gozar a vida”!

No caso dos bispos e cardeais, o limite de idade é alargado para os 75 anos. É certo que o critério da eficácia varia de acordo com as instituições e, sobretudo, com o modo como se encara o trabalho… Mas não exageremos! Talvez por isso, o próprio Cardeal Ratzinger, aos 77 anos, tenha pedido para se reformar. Só que a vida trocou-lhe as voltas e, três dias depois de completar 78 anos, foi eleito Papa. Lembro-me que o irmão dele teve medo da carga de trabalho ser pesada de mais para um homem cansado e com alguns problemas de saúde, mas, surpreendentemente, o que vemos hoje?

Vemos um Papa com 82 anos, sereno, atento e acutilante, com um pensamento lúcido e disponível para encontrar-se com os fiéis nos cinco continentes. Um pastor com uma agenda de trabalho impressionante, que encara corajosamente os problemas da Igreja e não cede às pressões dos media. Que segredo é este?

Ele mesmo respondeu, no início do seu pontificado: o segredo é aprender a amar sempre mais Cristo e a Igreja. O amor que ele já tem não lhe basta. Por isso, quer amar sempre mais, como um enamorado. Aos 82 anos, completados ontem - e a poucos dias do 4º aniversário do seu pontificado - Bento XVI surge ainda mais feliz do que era quando foi eleito. E não duvido que goza muito mais a vida do que aqueles que se reformam aos 65 anos!

Comentários

Nuno disse…
Eu gosto muito deste Papa!

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Sou mãe de um forcado. E agora?