Tempos difíceis

Vivemos tempos dificeis. 
António Barreto diz que Pior é difícil. Helena Matos considera que estamos num país a entrar no modo de funcionamento do populismo revolucionário.
Nas redes sociais a agressividade aumenta.
Intuo que é cada vez mais necessário que cada um se comporte como se dele dependesse a solução: concordo com grande parte do que diz Manuel Carvalho em A hora de embainhar as espadas, mas verdadeiramente é cada um de nós que tem que mudar, olhando para o outro de uma forma diferente. O outro é sempre um bem. Fez-me bem recordar, em consequência de uma curta conversa que ontem tive com amigos, a história do padre francês que mudou a sua paróquia apenas por estar presente Padre converte região da França através do uso da ...
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”