Aniversário do meu pai

Faz hoje 90 anos que nasceu o meu pai.
Recordo-o aqui especialmente porque vivemos pouco tempo juntos. Morreu quando eu ainda não tinha 15 anos e, por isso, fiquei sempre órfão daqueles momentos em que se aprende com o pai, em que se pergunta ao pai o que se há-de fazer e também, naqueles em que se ouve, envergonhado, a correcção do pai.
Nunca chegou a ser avô e, por isso, essa minha tarefa tenho que a ir aprendendo de raiz.
Talvez por ter morrido tão cedo, mas também certamente pela forma como viveu é um exemplo que os meus oito irmãos e eu mesmo involuntariamente temos como referência.
De certo modo a falta que o meu pai fez e faz é o estímulo permanente para seguirmos o seu exemplo 
Ser um exemplo é a forma mais ponderosa de educação… demasiadas vezes os pais negligenciam-no porque estão tão ocupados a ganhar a vida que se esquecem de viver a vida.
John Wooden (1910-2010)
treinador de basket americano
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”