Papa concede Indulgência Plenária Perpétua ao Santuário de Cristo-Rei

Decreto premeia «esforço» para que local não seja visto, nem pelas pessoas em geral nem pela Igreja, «como um belo miradouro para Lisboa», diz reitor

Setúbal, 22 jan 2013 (Ecclesia) – O Papa concedeu a Indulgência Plenária Perpétua ao Santuário de Cristo-Rei, na Diocese de Setúbal, conhecido pela imagem de Jesus de braços abertos que domina o rio Tejo junto a Lisboa.
O reitor do santuário disse hoje à Agência ECCLESIA que o documento é "bastante importante" por se tratar do "reconhecimento, por parte da Santa Sé, do esforço que tem sido feito nos últimos anos" para que o local "não seja visto, nem pelas pessoas em geral nem pela Igreja em particular, como um belo miradouro para Lisboa".
Com esta declaração o santuário "torna-se mais fiel ao seu próprio espírito e carisma fundacional, que é ser um centro de oração e reparação [dos males causados pelos pecados]", frisou o padre Sezinando Alberto, acrescentando que a Indulgência "vai com certeza ajudar os peregrinos a crescerem espiritualmente".
"Para aqueles que são crentes, a Indulgência Plenária Perpétua permite-lhes saber que podem sentir mais de perto a misericórdia de Deus para a sua alma", enquanto que "para quem não é muito praticante mas procura Deus" a atribuição contribui para que "tome consciência" de que o santuário "está envolvido num mistério onde se vive e consegue realmente transmitir a paz interior aos corações que andam atribulados", afirmou.
O responsável considera que o decreto "não interessa nada" a quem se desloca ao santuário "como mero turista e está pouco interessado nas questões espirituais": "É a mesma coisa que em Fátima; é indiferente a quem lá vai motivado por curiosidade turística que Nossa Senhora tenha aparecido ou não".
O cardeal português Monteiro de Castro, penitenciário-mor da Igreja, entregou esta segunda-feira o decreto ao bispo de Setúbal, D. Gilberto Reis, na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma.
"É uma grande graça esta que agora nos é concedida, a de poder ter em permanência um lugar onde a misericórdia de Deus se estende a todos os que, de coração contrito e convertido, se voltam para o Senhor", lê-se na página da diocese setubalense na rede social Facebook.
De acordo com o Direito Canónico, para alcançar a indulgência, que pode ser parcial ou plenária conforme liberta parcial ou totalmente da sanção devida pelos pecados, requer-se, além da exclusão de qualquer afeto ao pecado, o cumprimento da obra prescrita pela Igreja, os sacramentos da Reconciliação (Confissão) e da Eucaristia, bem como a oração pelas intenções do Papa.
A entrega do decreto sobre o Santuário de Cristo-Rei foi um dos últimos atos da peregrinação que a diocese setubalense organizou a Roma entre sexta e segunda-feira.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência

Se eu fosse filmado secretamente...