Diocese do Funchal foi criada há 500 anos

Agência Ecclesia 12 de Junho de 2014, às 11:20
Diocese do Funchal
Aniversário é assinalado com «Semana Jubilar» que leva à Madeira um enviado especial do Papa e o patriarca de Lisboa
Funchal, Madeira, 12 jun 2014 (Ecclesia) - A Diocese do Funchal, que chegou a ser a maior do mundo, celebra hoje o 500.º aniversário da sua criação, no dia em que o Papa Leão X assinou a bula 'Pro Excelenti Praeminentia'.
O programa começou no claustro da igreja do Colégio (Funchal) com a apresentação da medalha e carteira de selos postais, comemorativas dos 500 anos da Diocese, seguindo-se ao meio-dia o toque dos sinos nas igrejas da Madeira, em sinal de festa.
Às 18h30, o patriarca de Lisboa e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. Manuel Clemente, vai presidir na catedral à Missa que assinala a data.
A Diocese do Funchal foi criada pelo Papa Leão X, a pedido de D. Manuel I, no dia 12 de junho de 1514, e a 31 de janeiro de 1533 o Papa Clemente VII elevou o bispado do Funchal a arcebispado, dando-lhe um território, o mais vasto dado até hoje a uma diocese, todas as terras 'descobertas e por descobrir' pelos navegadores portugueses.
O Vaticano divulgou este sábado a carta de nomeação do cardeal Fernando Filoni como enviado especial do Papa para este 500.º aniversário, na qual Francisco destaca a dimensão histórica do território diocesano, que no tempo das descobertas portuguesas chegou a ter jurisdição sobre "terras brasileiras".
O texto, em latim, evoca ainda a viagem de João Paulo II à Madeira (1991) e revela que o cardeal italiano vai ser acompanhado por uma missão pontifícia, composta pelos cónegos José Fiel de Sousa, vigário-geral da Diocese do Funchal, e João Duarte Pita de Andrade, que preside ao Capítulo da Sé.
O cardeal Filoni chega à Madeira na sexta-feira e vai presidir no domingo (16h00) à Missa conclusiva da 'Semana Jubilar' promovida pela Igreja Católica na Madeira, uma celebração marcada para o Estádio dos Barreiros.
Durante estes dias vão passar pelo Funchal o núncio apostólico (embaixador da Santa Sé), alguns bispos de Portugal e de dioceses que estiveram ligadas à Madeira, como o arcebispo de São Salvador da Baía (primaz do Brasil), Santiago e Mindelo (Cabo Verde) e São Tomé e Príncipe
"Auguramos que estas comemorações dos 500 anos da Diocese possam contribuir para avivar a memória dos nossos valores, criar novos projetos e novas formas de compromisso da Igreja com as pessoas e a sociedade do nosso tempo", escreveu o bispo do Funchal.
D. António Carrilho deixou uma referência ao Congresso Internacional 'Diocese do Funchal, a Primeira Diocese Global – História, Cultura e Espiritualidades', que se vai realizar entre os dias 17 e 20 de setembro.
O presidente da comissão organizadora deste congresso considera importante que os portugueses conheçam "melhor a história desta diocese tão importante, que está um pouco esquecida".
"A Diocese do Funchal foi a primeira diocese criada que vingou no contexto da expansão ibérica. Durante um determinado período, na sua fundação em 1514, foi-lhe dada jurisdição sobre todos os territórios descobertos e a descobrir por Portugal que podiam ir desde as Américas, à África e ao Oriente, o que fez dela naquele período a maior do mundo", disse José Eduardo Franco à Agência ECCLESIA.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência