Não podemos ignorar

RR online 21-05-2015 16:24 por Raquel Abecasis

Ficamos todos a saber que os socialistas pretendem alterar profundamente a estrutura da nossa sociedade. Assim, quando e se isso acontecer, ninguém se pode queixar de estar a ser enganado.
Na hora de analisar o programa do PS, há algumas notas positivas, ou nem tanto, que devem ser tidas em conta: 
  • É uma boa proposta a de impor uma maioria de dois terços para a aprovação de grandes obras públicas e a criação também de um Conselho Superior de Obras Publicas. Espera-se que esse Conselho seja, de facto, independente e com poderes efectivos. No detalhe, como todos sabemos, está muitas vezes o diabo. Esta é uma medida a pôr em prática logo nos primeiros dias de governo, caso contrário é duvidoso que o venha a ser, dados os inúmeros e poderosos interesses que sairão prejudicados. 
  • É também um bom sinal que o PS volte à carga com a ideia da reforma do sistema eleitoral, embora aqui tenha ainda mais dúvidas de que seja desta. A promessa, como todos sabemos, dura já há várias legislaturas, mas os partidos do sistema preferem continuar a insistir na manutenção do seu poder cada vez menos legítimo. Eleição após eleição, o nível de abstenção aumenta e no dia em que se tornar inevitável uma mudança ela virá já tarde demais, pelo menos no que diz respeito aos actuais políticos. É a vida! 
  • Finalmente é muito positivo que o Partido Socialista diga ao que vem em matéria de projecto de sociedade. No programa, está bem clara a opção pelo fim de toda e qualquer restrição à adopção por casais homossexuais, a eliminação das restrições de acesso à procriação médica assistida, assim como a intenção de dar estatuto legal a um novo género das pessoas intersexo (vá-se lá saber o que isto quer dizer) e de melhorar o quadro legislativo para as pessoas transsexuais e transgénero. Ao contrário das medidas atrás descritas, estas seguramente serão aprovadas com celeridade, caso o PS ganhe as eleições, por isso é louvável que as ponham desde já no papel. Ficamos todos a saber que os socialistas pretendem alterar profundamente a estrutura da nossa sociedade. Assim, quando e se isso acontecer, ninguém se pode queixar de estar a ser enganado. 
Como disse Sophia de Mello Breyner: "Vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar."

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência