Cabeças de vento

João Pereira Coutinho, Correio da manhã, 28.12.2014 00:30 
A lei é para ser aplicada aos outros, não aos nossos. 

Leio na imprensa que António Arnaut enviou o livro 'Cavalos de Vento' para o famoso detido de Évora. O livro foi devolvido. Não por questões estilísticas, o que seria compreensível. Mas porque existe um regulamento, ironicamente cozinhado nos governos Sócrates, que só permite uma encomenda por mês a cada visitante registado. Em alternativa, o visitante pode sempre cumprir o calvário e levá-lo em mão. Arnaut não se conforma. E afirma que o regulamento 'ofende os direitos de cidadania do detido' e 'a dignidade do remetente'. Arnaut tem inteira razão. Como dizia um socialista célebre, a lei é para ser aplicada aos outros, não aos nossos. No caso de Arnaut, a cadeia de Évora devia suspender a lei e promover um sarau literário, tipo Natal dos Hospitais, destinado a comemorar o 'pai' dos respectivos. Portugal é uma democracia, sim, mas convém não abusar na dose.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência