Crónica de Aura Miguel. Entre milongas e cabelos brancos, o Papa faz 78 anos

Disse-lhe que aquela era a minha octogésima viagem com o Papa. "Octogésima? Tão jovem?", disse ele. Crónica da vaticanista da Renascença.





17-12-2014 6:00 por Aura Miguel

No ano passado apareceram quatro sem-abrigo na Casa de Santa Marta, no Vaticano, para tomar o pequeno-almoço com ele.
Vieram dar-lhe os parabéns no final, tiraram um retrato onde se via também um cão de pêlo amarelo, fiel companheiro daqueles sem-abrigo das ruas de Roma.
Desta vez, para assinalar os 78 anos, Francisco almoça com todos os funcionários desta mesma casa onde vive desde que foi eleito Papa. E já fez saber que "vai ser um dia totalmente normal, como todos os outros".
Muito normal não será porque o seu aniversário, desta vez, coincide com a Audiência Geral e, tendo em conta o habitual entusiasmo com que os fiéis o acolhem, será difícil não se ouvir nesta quarta-feira o "parabéns a você" na Praça de São Pedro. Aliás, ali mesmo ao lado, a poucos metros de distância, na Piazza Risorgimento, os argentinos também lhe preparam um presente inédito. Como o Papa argentino, quando era novo, gostava de tango, mas preferia dançar a milonga, sete mil dançarinos vão interpretar o ritmo preferido de Bergoglio. Será a maior exibição de sempre desta dança. Além desta exibição, Francisco será hoje certamente inundado de mensagens de parabéns. Da minha parte, recordo a nossa pequena conversa no regresso da última viagem à Turquia, a bordo do avião, quando lhe disse que aquela era a minha octogésima viagem com o Papa. - "Octogésima? Tão jovem?", disse ele. - "Jovem? Olhe os meus cabelos brancos!", respondi. - "Isso não quer dizer nada!", exclamou, sorridente. Pois não, pensei eu, olhando para os seus cabelos... Obrigada, Santo Padre, pelo seu coração jovem!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Se eu fosse filmado secretamente...

16 de Julho - Nossa Senhora do Carmo

A família, espaço de resistência