Vaticano: Portugal vai ter novo santo a 15 de outubro

AGÊNCIA ECCLESIA   20.04.17

Padre Ambrósio Francisco Ferro morreu durante perseguições do século XVII, por tropas holandesas

Cidade do Vaticano, 23 mar 2017 (Ecclesia) - O sacerdote português Ambrósio Francisco Ferro, morto no Brasil a 3 de outubro de 1645 durante perseguições anticatólicas, por tropas holandesas, vai ser canonizado a 15 de outubro, anunciou hoje o Vaticano.
O futuro santo faz parte do grupo dos chamados “protomártires do Brasil”, que foram mortos no atual território da Arquidiocese de Natal, então sob jurisdição portuguesa.
As perseguições do século XVII custaram a vida aos padres André de Soveral e Ambrósio Francesco Ferro, além do leigo Mateus Moreira e outros 27 companheiros.
A 16 de julho de 1645, o padre André de Soveral e outros 70 fiéis foram c mortos por 200 soldados holandeses e índios potiguares, quando celebravam a Missa dominical.
A 3 de outubro de 1645, houve o "massacre de Uruaçú" no qual o padre Ambrósio Francisco Ferro foi torturado e assassinado. 
Estes fiéis católicos foram beatificados por João Paulo II, no Vaticano, a 5 de março de 2000, que os apresentou como “as primícias do trabalho missionário, os protomártires do Brasil”.
No local do massacre foi erguido o ‘Monumento dos Mártires’.
A data e local para a canonização foram anunciadas hoje após um Consistório Público, reunião formal do Papa com cardeais, no Palácio Apostólico do Vaticano.
Além dos mártires do Brasil, vão ser canonizados a 15 de outubro, no Vaticano, três jovens mártires mexicanos (Cristóforo, António e João), o padre espanhol Faustino Míguez e o religioso capuchinho Angelo de Acri, italiano.

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

O grande educador sexual

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos